“Para resolver a violência, com educação, é preciso aumentar a folha”, diz superintendente da Economia

Para Eduardo Scarpa, LOA deve atender prioridades da população e incluir investimentos na Educação para controlar a violência

Eduardo Scarpa | Foto: Larissa Quixabeira / Jornal Opção

O superintendente de Planejamento da Secretaria de Economia de Goiás, Eduardo Scarpa, apresentou na manhã desta quarta-feira, 4, detalhes sobre as finanças do Estado. As informações foram fornecidas durante audiência pública sobre a Lei Orçamentária Anual (LOA) a ser aplicada em 2020, que ocorreu no auditório Solon Amaral, na Assembleia Legislativa (Alego).

Scarpa afirmou que os gestores terão mais liberdade para aplicar os recursos e pediu maior participação da sociedade e demais poderes na elaboração da LOA. Ainda, durante sua fala, o superintendente abordou o Plano Plurianual (PPA) e a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Scarpa destacou que o planejamento dos cronogramas, finalidades e características precisam ser planejadas com bastante precisão para que atenda às prioridades da população.

“O ideal é o mesmo que acontece em uma empresa, onde a arrecadação precisa ser maior do que as despesas, mas, hoje, podemos dizer que não é o que acontece no Estado, já que ainda temos um déficit previsto de aproximadamente 3,6 bilhões para 2020”, declarou.

Educação

O superintendente defendeu que o investimento na folha dos servidores da Educação é essencial para resolver problemas como violência, entre outros. “Hoje temos crucificado o servidor, colocando toda a culpa nas despesas com o funcionalismo público, mas para resolver problemas de violência, com educação, é preciso aumentar a folha de pagamento, para aumentar o policiamento também. Então é preciso cuidado e se basear também em dados no desenvolvimento de políticas públicas”, afirmou.

Durante a explicação, Scarpa se colocou ainda à disposição para esclarecer quaisquer dúvidas inerentes à sua área de maneira que possa colaborar para um planejamento mais adequado do orçamento do Estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.