Para relator, oposição faz seu papel, mas deve haver consenso pela autorização da entrada do Estado na RRF

“Desde ontem o que se sinaliza é um acordo em prol desse fôlego fiscal”, disse

Dr. Antonio| Foto: Reprodução

Em entrevista na tarde desta sexta-feira, 28, o relator na Comissão Mista do projeto que autoriza o Estado a pleitear entrada no Regime de Recuperação Fiscal (RRF), deputado Dr. Antônio (DEM), a oposição é coerente ao discursar contra a matéria, mas o clima mais forte na Assembleia é pelo consenso na aprovação.

“No início, eles [a oposição] achavam que isso já estaria autorizando o Governo a entrar direto no RRF, mas foi explicado pelos secretários que se trata apenas de uma autorização para que o Estado concorra à contemplação pelo programa. Depois disso, o Executivo deve tentar aprovar Leis que regulamente exigências do Tesouro Nacional”, disse.

Antônio, que é da base do governador Ronaldo Caiado (DEM), defende que essa permissão dará um fôlego ao Estado, haja vista que congela, por seis meses, as dívidas com os bancos e com a União. “São R$ 110 milhões de débito com o primeiro e mais R$ 100 milhões com o segundo. Um total de R$ 210 milhões que não precisarão ser repassados nesses seis meses”, disse.

Questionado sobre deputados da oposição que, nesta sexta, afirmam que votarão contra, ele avalia que se trata de um discurso coerente para quem desempenha o papel da oposição, mas que não deve ser esse o caminho na votação de fato. “Desde ontem o que se sinaliza é um consenso em prol desse fôlego fiscal”, assinalou. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.