Para Paulo Magalhães, Código Tributário é pesado e “não pode andar a toque de caixa”

Vereador critica vereadores que pediram pressa na condução dessa proposta

Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

O Código Tributário do município já passou pela CCJ, mas ainda não foi para o plenário. Quando chegar, o vereador Paulo Magalhães, que é também fiscal na CCJ, disse que pretende fazer algumas emendas, sem especificar quais.

Segundo ele, o texto veio muito “pesado” e alguns parlamentares gostariam que ele tramitasse rápido pela Casa. Porém, Magalhães reforça que o texto “dessa importância não pode andar a toque de caixa”.

Segundo Paulo, inclusive, alguns vereadores deixaram alguns projetos “à deriva” e a presidente da CCJ, Sabrina Garcez, lutou dia e noite para dar andamento essa proposta. Ao elogiar a colega, o legislador também citou a dificuldade em formatar uma comissão.

“Hoje eu sou presidente da Comissão dos Idosos e não teve quórum para votar um projeto, que pede para fixar cartazes em todos os locais de filas onde idoso com mais de 80 anos tenha preferência superior que os demais”.

Iris na Casa

O prefeito Iris Rezende (MDB) deve realizar uma visita em breve na Câmara para fazer o balanço do primeiro quadrimestre do ano. Sobre isso, Paulo Magalhães diz que “os vereadores tem que ter mais responsabilidade”.

A fala vem em resposta a questionamentos sobre dificuldades do prefeito, uma vez que alguns parlamentares têm questionado as condições de continuidade da gestão. “O momento do País é crítico, com problemas financeiros em todas as prefeituras do Brasil. Os Estados estão com pires na mão. Iris, nesses dois anos, teve pressão contra ele, mas hoje deu a volta por cima e agora as obras irão deslanchar”, diz otimista.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.