Para Major Araújo, primeiros meses de administração Iris foram “precários”

Ex-vice do peemedebista afirmou que esperava mais do atual prefeito e também criticou a atuação da Guarda Civil Municipal (GCM) na última quarta-feira (26/4)

O deputado estadual e ex-vice de Iris Rezende (PMDB), Major Araújo (PRP) criticou, em entrevista ao Jornal Opção, os primeiros quatro meses de administração do peemedebista, de quem, afirma, esperava mais. “Não sei quais são os motivos pelos quais as coisas não têm acontecido, mas esses primeiros quatro meses têm sido precários, está muito aquém do que a gente esperava, até por entender que o Iris é um excelente gestor”, concluiu Major.

Ele endossou ainda as críticas à ação de desocupação do prédio da Secretaria Municipal de Educação e Esporte (SME) na última quarta-feira (26). Segundo o parlamentar, que também é polícia, a Guarda Civil Metropolitana (GCM) conduziu a situação de maneira “desastrosa”.

“Lamentavelmente no dia do aniversário da Guarda, acontece essa tragédia. A minha avaliação é de que a ação não foi correta, acho que todos aqueles que manifestam, sejam servidores ou não, têm que ser respeitados em seu direito de expressão”, defendeu o deputado.

Para ele, faltou tentar outras alternativas para resolver a situação em vez de partir para o confronto direto: “Um possível ocupação de qualquer prédio público tem que ser tratada por diálogo, negociações, a força tem que ser a atitude mais extrema possível, só quando não existe outra forma”.

Major também ressaltou a importância de que os guardas tenham preparo para situações do tipo e destacou que, para ele, a decisão de conduzir a operação daquela maneira partiu do próprio comandante da GCM. “E se o comandante não tiver um preparo acima do normal para lidar com uma situação dessas, realmente ele perde a paciência”, acrescentou.

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Rogério

T aí o cara que nem a corporação dele o suporta. Achou que ia ser vice prefeito e teria várias secretarias não conseguiu correu.