Para Francisco Oliveira, união de partidos de oposição é “única chance” para vencer eleição para governador

Deputado estadual pelo PSDB, Chiquinho defende nome de Jânio Darrot, recém filiado ao Patriota, como o candidato das oposições. “Tem prestígio moral pra isso, tem credibilidade, tem autoridade, é um líder”, elogia

Francisco Oliveira (PSDB) | Foto: Maykon Caroso – Agência Alego

A recém saída de Jânio Darrot da presidência e dos quadros do PSDB e sua filiação ao Patriota com o intuito de disputar o Governo de Goiás em 2022 movimenta os bastidores da política goiana, principalmente dos partidos ligados à oposição.

Deputado estadual pelo PSDB, Francisco Oliveira conversou com o Jornal Opção e analisou como devem ser os próximos passos na formatação de chapas que entrarão para a corrida eleitoral. Para o parlamentar, todos os partidos, no momento, vão defender candidaturas próprias, mas acredita numa “união das oposições”, lá na frente, em torno de um único nome, que ele acredita ser o de Jânio Darrot.

“Todos os partidos vão trabalhar para ter candidatura própria, óbvio que o PSDB vai trabalhar para ter candidato próprio para governador, o MDB quer ter, o Jânio no Patriota e outros candidatos. Agora, o que nós temos que ter consciência tranquila é que nós temos que todos, lá na frente, independente de sigla partidária, sem vetos, sem muita arrogância, sentar com todos os partidos e montarmos uma chapa forte de oposição para disputar o governo”, prevê.

Para Chiquinho, a união das oposições é a única chance de se formatar uma chapa competitiva com condições reais de eleger o próximo governador do estado. “Se não tiver união, não adianta nem brincar de ser candidato, nenhum partido. Essa união é que vai fazer com que as somas dos tempos de televisão, a soma de cada partido com seus liderados, a força política de cada um, é que vai fazer com que a oposição possa disputar de fato a vaga de governo”, analisa.

Jânio lidera preferência

Na visão do parlamentar, o ex-prefeito de Trindade é o nome que tem mais condições de encarar a disputa devido o seu prestígio moral, credibilidade, autoridade e por ser um líder nato.

“Ele entendeu que numa outra sigla ele poderia ter mais capilaridade e mais facilidade para fazer uma aliança maior, então nós [do PSDB] respeitamos essa decisão dele e até admiramos essa postura. O PSDB não tendo candidato, com toda certeza o Jânio será o meu candidato a governador. Vou trabalhar muito para sua eleição, obviamente fazendo com que ele possa ser o candidato das oposições”.

Apesar de o presidente do Patriota, Jorcelino Braga, ter declarado que não há possibilidade de os partidos caminharem juntos nas eleições 2022, Francisco Oliveira acredita que as diferenças podem ser superadas com o tempo.

“Até porque o [Jorcelino] Braga é um visionário, um marqueteiro de primeira, ele sabe da importância das unidades e da união de forças para se formatar uma chapa competitiva para o governo. E é como ele falou, teve problemas anteriores, mas isso ficou no passado e é assim que a gente tem que enxergar”, minimiza.

O deputado defende ainda o diálogo com outros partidos como Republicanos, PL, PP, PSL, MDB. “Se não tivermos a união, se não pegarmos todos os partidos e fizermos um chapão, com toda certeza já iremos enfraquecidos para uma eleição de governo. Agora obviamente, tudo isso ao seu tempo. Agora é a hora de cada partido colocar seus nomes pra disputar o governo, cada um trabalhar o máximo possível para fortalecer não só o seu partido, mas fortalecer suas bases e suas teses. Se todos fizerem sua parte, todos estarão fortes e todos estarão somando com muito mais força lá na frente pra fazer uma chapa de oposição. É essa receita que a gente tem que seguir, sem vetos a qualquer partido”.

PSDB

Dentro do PSDB, Francisco acredita que o possível nome de pré-candidato deve ser o de José Eliton, agora presidente do partido, ou o do ex-governador Marconi Perillo.

“Acredito que os dois nomes mais fortes do PSDB são esses, Marconi já se colocou na disputa para deputado federal, mas a gente não pode prever o futuro. O Marconi é muito articulado, antenado, preparado demais e pode ser um nome que lá na frente ainda pode ser colocado como candidato a governador. O Zé Eliton saiu como candidato na eleição passada, teve uma votação forte então é um nome de muita respeitabilidade dentro do partido”, analisa.

Além disso, o deputado acredita que a sigla conseguirá formar chapa proporcional competitiva atraindo muitos candidatos a deputados com o nome de Marconi Perillo na chapa. “Tenho certeza que agora será feito esse trabalho já visando as eleições do ano que vem, buscando candidato a deputados estaduais e federais. O Marconi colocou seu nome como candidato a deputado federal e com toda certeza isso vai fazer com que ele busque muitos candidatos a deputados estaduais nas cidades polo. Com toda certeza teremos chapa forte de candidatos a deputados estaduais e também de federais haja vista que Marconi tem a possibilidade de ter 300 mil votos como deputado federal”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.