Para enfrentar crise, UFG deve apostar em alternativas de financiamento

Prestes a reassumir reitoria, professor Edward Madureira diz que pretende encontrar alternativas à restrição orçamentária

Edward Madureira Brasil, reitor da UFG | Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

Às vésperas de reassumir a reitoria da Universidade Federal de Goiás (UFG), o professor Edward Madureira deve apostar em alternativas de financiamento frente à restrição orçamentária e quadro geral de dificuldade econômica e déficit.

Em entrevista recente, o futuro reitor afirmou que tentará captar mais recursos junto ao governo federal, e também ao Estado e ao município, mas sem descartar outros tipos de arrecadação.

“Nos últimos 12 anos, a universidade cresceu em infraestrutura, laboratórios e em número de pessoas e essa demanda é crescente. Isso nos preocupa e buscaremos alternativas para isso”, explicou.

Edward assume a universidade oficialmente no próximo dia 5 no lugar de seu sucessor, Orlando Amaral. Segundo o professor, o terceiro mandato à frente da reitoria terá dois grandes desafios.

O primeiro deles, aponta, será reorganizar a estrutura da instituição a fim de dar mais agilidade nos processos acadêmicos, depois de mais de uma década de expansão.

“Em segundo, adotaremos um movimento em direção à sociedade. Hoje, a universidade tem mais de dois mil professores doutores e não há assunto que a UFG não tenha o que contribuir”, finaliza Edward.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.