Para concretizar internacionalização, aeroporto de Goiânia deve passar por mudanças

De acordo com a Secretaria de Indústria e Comércio, adaptações nas instalações devem levar um mês para ficarem prontas

Aeroporto de Goiânia | Foto: Assembleia Legislativa de Goiás

No mês de setembro, o secretário de Indústria e Comércio, Wilder Morais, anunciou a internacionalização do Aeroporto Santa Genovena, após reunião com o superintendente da Infraero, Antônio Sales.  Mesmo com a comemoração do secretário, responsável pela ação e discussão com os órgãos anuentes, o processo ainda não deu os passos seguintes para sua concretização. 

Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o aeroporto ainda não teria enviado a documentação que comprova estar apto para a alteração. “É possível que o processo com os demais órgãos ainda não tenha sido finalizado”, afirmou a assessoria da Anac.

De acordo com o assessor José Carvalho, da Indústria e do Comércio, que acompanha o processo de perto, a Receita Federal formalizou algumas exigências antes de dar o aval. “Mudanças nos locais de embarque e desembarque, separação da área de vôos domésticos dos internacionais e outra serie de outras obrigações. A Infraero vai ter que realizar obras e, para isso, é necessário contratar uma empresa”, informou. 

“O que soube é que até o custo de R$100 mil, a obra seria possível sem licitação. Com a licitação, o processo é mais lento. Ao que parece, a Infraero já conseguiu empresa com o orçamento dentro do valor”, explicou o assessor.

Caso a obra seja realizada, de fato, sem necessidade de licitação, deverá demorar de 30 a 40 dias para que o aeroporto de Goiânia comece a operar em regime internacional. O assessor ainda explicou que é necessário também o interesse de empresas de aviação para trazer os vôos para a cidade.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.