Para Bolsonaro, manifestações da oposição foram dignas de dó e pena

Na manhã desta segunda-feira, ele ressaltou que seus apoiadores se informem e afirmou que ainda não se imunizou contra a Covid-19

Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) | Foto: Reprodução

Em conversa com seus apoiadores, no Palácio da Alvorada, Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou, nesta segunda-feira, 13, que os atos contra o governo que ocorreram no último domingo, 12, e quem os promoveu são “dignos de dó e pena”. Para ele, seus opositores consistem em uma minoria da população. “A maioria da população é de bem. Essa minoria que é contra e foram às ruas ontem são dignos de dó, de pena”, afirmou.

Comparado às movimentações pró-governistas realizadas no 7 de Setembro, os atos contra Bolsonaro – e a favor de seu impeachment – que ocorreram neste fim de semana tiveram uma baixa adesão e um volume menor. Nesta amanhã, Bolsonaro afirmou que os manifestantes falaram sobre a primeira-dama, Michele Bolsonaro, como forma de tentar atingi-lo.

“É sinal que não têm razão, perderam a noção da realidade e vão para questões pessoais da família da gente. Não vão me tirar daqui com isso, mas de jeito nenhum, de jeito nenhum”, declarou. Bolsonaro também aproveitou a oportunidade para falar sobre a participação dos políticos que pretendem concorrer ao pleito presidencial em 2022. “Viram em São Paulo ontem 5 presidenciáveis aglomerados?”, questionou.

O presidente ainda ressaltou que a população deve se informar em prol de vencer obstáculos. Nesse momento, leu o trecho da Constituição Federal que diz que todo poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente. Se o Brasil aqui tiver um caos, uma convulsão social, não vai ser diferente da Venezuela, de Angola, e do que está acontecendo em outros países também. Então, é se preocupar, se informar, ver aquele provérbio bíblico ‘por falta de conhecimento meu povo pereceu’. Tem que ter conhecimento para vencer os obstáculos e sair lá na frente”, pontuou. Ele ainda afirmou que não se imunizou contra o coronavírus, mas que ao repetir o teste de anticorpos, o exame IgG, teve resultado de 991. “Eu não tomei vacina, estou com 991 de anticorpos. Eu acho que eu peguei de novo e nem fiquei sabendo”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.