Francisco fez referencia a teoria da economia do gotejamento, na qual se acredita que incentivos fiscais e outros estímulos para grandes empresas beneficiam o resto da sociedade

Foto: Mazur | catholicnews.org.uk.

O papa Francisco afirmou, em uma carta encíclica assinada no último dia 3, que a pandemia de Covid-19 vai provar que as forças de mercado sozinhas e as políticas econômicas “gotejantes” falharam em produzir benefícios sociais.

Francisco fez referencia a teoria da economia do gotejamento, defendida por conservadores, na qual se acredita que incentivos fiscais e outros estímulos para grandes empresas e ricos beneficiam o resto da sociedade por meio de investimentos e criação de empregos.

“Houve quem quisesse que acreditássemos que a liberdade de mercado era suficiente para manter tudo seguro depois da pandemia”, escreveu.

O pontífice disse ainda que a propriedade privada não pode ser considerada um direito absoluto em todos os casos e pontuou que algumas pessoas vivem extravagantemente, enquanto outros não têm nada.

Com o nome de Fratelli Tutti (Todos Irmãos), a encíclica aborda temas como fraternidade, imigração, desigualdade entre ricos e pobres, injustiças econômicas e sociais, desequilíbrios na saúde e a polarização política em muitos países.