Pandemia pode causar boom de câncer em estágio avançado

Com redução de exames de rotina e tratamentos, médicos temem que pessoas recebam diagnóstico da doença tarde demais

Com a pandemia de coronavírus, os hospitais sofreram uma redução nos atendimentos eletivos, frequência de pacientes em tratamentos por outras doenças e exames de rotina. Com isso, pessoas acabam sob o risco de receber diagnósticos importantes, que podem resultar em boom de casos avançados de câncer após a pandemia.

Levantamento da Sociedade Brasileira de Patologia (SBP) e pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica mostram redução de 70% das cirurgias de câncer no Brasil em 2020. As instituições estimam que entre 50 e 90 mil pessoas deixaram de ser diagnosticadas com a doença.

“Quando falamos de câncer cada dia importa, o diagnóstico precoce muda completamente o prognóstico e, para os pacientes em tratamento, o abandono do acompanhamento também causa mudanças no prognóstico da doença”, destacou a oncologista a oncologista Danielle Laperche. Entidades lançaram a campanha #OCâncerNãoEspera para concientizar a população.

“Temos uma cadeia de redução de atendimentos e, consequentemente, de redução de diagnósticos. O que está acontecendo é um represamento desses diagnósticos e, por isso, o aumento do número de casos é esperado. Sabemos que esses casos não pararam de surgir na pandemia, mas pararam de ser diagnosticados. Então nós teremos um boom de diagnósticos quando forem retomadas as consultas, exames preventivos e acompanhamentos”, acrescentou.


De acordo com ela, a população não deve abandonar o rastreamento da doença e comparecer às consultas regulares com especialistas e manter os exames em dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.