Mesmo com otimismo no comércio, especialistas demonstram pessimismo quanto ao número de trabalhadores no país

Com a pandemia a empregabilidade diminuiu | Foto: EBC

O ano de 2020 vai chegando ao fim. Após um momento crítico, onde uma crise humanitária e sanitária forçou diversas empresas a tomarem medidas de segurança, restaurantes diminuírem a circulação de pessoas e inúmeros comércios fecharem, os números voltaram a estabilizar. Os dados diários de mortes e infecções pela Covid-19 no país diminui lentamente, enquanto a população anseia pela chegada da vacina. Na medida em que as ruas começam a esboçar ares de normalidade, o comércio volta a reagir de forma positiva.

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), medido pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), voltou a um patamar de otimismo após seis meses, em outubro. Além disso, a CNC trouxe dados que indicam que os investidores estão com intenção de contratar, o que indica que o reaquecimento do comércio após a crise.

Eduardo Gomes, presidente do Sindicato do Comércio Varejista no Estado de Goiás (Sindilojas), nos explica que é natural que no final de ano haja uma maior contratação de funcionários temporários, para suprir a demanda do Dia das Crianças, Black Friday, Natal, etc. Contudo, o sindicato mantém um alerta ligado em relação às expectativas de contratação.

A Associação Brasileira do Trabalho Temporário (Asserttem) divulgou um estudo esperando um aumento de 12,5% na contratação de funcionários temporários para o final de 2020. Eduardo Gomes relatou estar cauteloso quanto a esses números, e trabalha com uma perspectiva menor, de 4 a 4,5%. “Estamos em um ano atípico e embora o otimismo, houveram muitas demissões este ano, ficando estritamente o número necessário de funcionários. Se houver uma grande busca por parte dos consumidores, aí sim haverá contratações”, esclareceu o presidente do Sindilojas.

Além disso, o Sindilojas não oferecerá cursos de treinamento para temporários este ano. “Devido à pandemia, não fizemos nenhuma programação para este ano. Mas vamos publicar notícias caso alguma outra instituição procure oferecer um treinamento” completa Eduardo. Segundo o mesmo, ano passado foram 700 pessoas atendidas pelo treinamento do Sindicato.

Rubens Fileti, presidente da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Goiás (Acieg) também demonstrou pessimismo quanto ao número de funcionários temporários contratados. “Já foram abertas vários postos de trabalho, mas a expectativa não é boa com os temporários. As nossas estimativas são de 14 mil novos postos, um número abaixo do que em anos anteriores” lamenta. Em 2019, segundo dados da própria Acieg, a estimativa é de que 19.800 postos serão criados neste final de ano.

Retomada do comércio

A população foi às ruas para as compras de final de ano, apesar das medidas de segurança | Foto: Divulgação

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou que houve um aumento de 3,4% no volume de vendas nos últimos quatro meses, conforme aponta a Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), divulgada no início do mês de outubro.

O Sindilojas indicou em seu site que os fatores que levaram a este porcentual foram “a continuidade das flexibilizações nas atividades econômicas, o comprometimento dos lojistas com as medidas de segurança contra a Covid-19 e a manutenção do pagamento das parcelas do Auxílio Emergencial”.

Já Rubens Fileti, aponta para uma “demanda reprimida da população”. O presidente aponta que, embora o público consumidor tenha se voltado para o comércio virtual e/ou de forma remota, não foi o bastante para suprir a demanda de consumo.

“Este período entre outubro e novembro é importante para muitos compradores, com a Black Friday, Dia das Crianças. É a grande safra do varejo, de moda, celular, eletrônicos. As pessoas se preparam para as compras”, explica. Rubens ainda sugeriu que a injeção de créditos na economia, assim como as garantias de crédito, fez o dinheiro voltar a circular localmente. A expectativa da Acieg é de crescimento no comércio, com índices entre 2,5 e 3%.

Contudo, apesar do otimismo, ainda há reclamações a serem solucionadas. Eduardo Gomes revelou que a maior parte da queixa dos comerciantes locais se devem à falta de matérias-primas. “As indústrias e o comércio reclamam de falta de mercadoria, especialmente na área de materiais de construção e plástico. Falta tecidos para as roupas. Como os funcionários ficaram em casa ou foram demitidos, as indústrias reduziram a produção, então não sabemos como será”.

Áreas como Campinas e o comércio na Rua 44 são diretamente afetadas com isso. Além da falta de materiais, os comerciantes sofrem com a alta dos preços dos produtores. “O pessoal tira proveito da pandemia para aumentar os preços” finaliza o presidente do Sindilojas.

Índices de trabalho

Entre janeiro e agosto, mais de 2 milhões de postos de trabalho foram desocupados | Foto: Agência Brasil

Embora o otimismo com a situação econômica brasileira e de Goiás, os índices de órgãos oficiais apontam para sinais negativos. Segundo dados do IBGE, o desemprego no Brasil, no segundo trimestre, chegou a um número de 13,8%. Essa taxa nunca esteve tão alta, desde o início da série histórica, em 2012. Na região Centro-Oeste, a taxa de desemprego é de 12,5%.

O número total de empregos formais caiu em 2 milhões em 2020, segundo dados do IBGE. No ano passado, eram 39 milhões de empregados formais no país. Este ano, o número é de 37 milhões. Embora o país como um todo passe por uma crise, os números aqui em Goiás foge ligeiramente deste padrão.

O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) indica para Goiás um saldo de 7.984 contratações em relação ao total de demissões, entre janeiro e agosto. O número total de empregados do estado variou 0,65% positivamente e Goiás possui mais de 1,2 milhão de empregados formais.

Em Goiânia, porém, os números divergem do resto do estado. Na capital, o número de demissões em relação ao de contratações teve um saldo de 12.749 a mais. Isso representa uma queda de 2,78 no total de trabalhadores formais no município.