“Pai da Ficha Limpa” tem contas rejeitadas pelo TRE-TO

Ex-juiz Márlon Reis candidatou-se ao governo de Tocantins em 2018, mas não comprovou como pagaria dívida de campanha 

Considerado o “pai da Lei Ficha Limpa”, ex-juiz eleitoral Márlon Reis, teve as contas de sua campanha eleitoral rejeitadas. Ele concorreu pela Rede Sustentabilidade nas eleições de 2018.

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-TO) decidiu, por unanimidade, reprovar as contas de Reis e do candidato a vice na sua chapa, José Geraldo de Melo (PTB). A decisão foi publicada na sexta-feira, 31.

Márlon Reis | Foto: Reprodução

Em setembro de 2019, a Procuradoria Regional Eleitoral do estado emitiu parecer pela desaprovação das contas eleitorais de Reis. O parecer, assinado pelo Procurador Eleitoral, Álvaro Lotufo Manzano, foi juntado ao processo de análise de contas de campanha do então candidato no dia 18 de setembro.

A campanha de Márlon Reis registrou uma dívida de R$ 751.898,32, mas o valor não recebeu assunção (não foi assumido) pela do Rede Sustentabilidade e não houve indicação da fonte dos recursos que seriam utilizados para a quitação do débito assumido.

Também houve a constatação de gastos eleitorais efetuados em data anterior à entrega da prestação de contas parcial, mas não informados à época, no montante de R$ 670.152,98, o que representa 64,5% do total de despesas.

“Assim sendo, tais irregularidades não se tratam de meras falhas formais, senão de impropriedades que comprometem a confiabilidade e a consistência das contas apresentadas”, avaliou Manzano. (com informações do Metrópoles)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.