Padre é degolado em ataque terrorista na França

Estado Islâmico reivindicou autoria do ataque; presidente francês afirmou que terroristas querem dividir o país

Pelo menos três pessoas morreram e uma ficou ferida em um ataque do Estado Islâmico (EI) em uma igreja de Saint-Etienne-du-Rouvray, nas proximidades de Rouen, no norte da França, nesta terça-feira (26/7).

Segundo a imprensa local, dois homens invadiram a igreja por volta das 9h horário local (4h no horário de Brasília) portando facas, gritando em nome do Estado Islâmico e fazendo reféns todos os que estavam na igreja.

De acordo com uma das freiras, o padre Jacques Hamel, de 86 anos, celebrava a missa no momento em que os homens entraram. Os criminosos se filmaram no altar pregando em árabe e forçaram Hamel a se ajoelhar antes de decapitá-lo.

Uma religiosa ficou gravemente ferida e foi hospitalizada e um policial ficou ferido durante a operação. Os outros dois mortos foram os agressores, que foram “neutralizados” pelas forças de segurança.

O presidente François Hollande condenou o ataque nesta manhã. “Estamos mais uma vez enfrentando um teste, a ameaça é muito elevada”, disse ao acrescentar que se trata “de uma guerra para ser conduzida por todas as frentes, no âmbito do respeito aos direitos”. “Os terroristas querem nos dividir”, completou.

O papa Francisco foi informado sobre o acontecido e disse lamentar o episódio de violência. Segundo o porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, Francisco está rezando pelas vítimas e condena “esta violência absurda”, assim como “toda forma de ódio”.

“É mais uma notícia horrível que, infelizmente, se soma a uma série que vem nos chocando, criando imensa dor e preocupação”, disse o representante, acrescentando que o Vaticano acompanha a situação da igreja francesa.

A França está em estado de alerta desde os ataques de 13 de novembro do ano passado, quando ataques jihadistas deixaram 130 mortos e vários feridos em Paris. As medidas de segurança foram ampliadas após o último dia 14,  quando, na cidade de Nice, um homem ligado ao EI atropelou uma multidão que celebrava o feriado da Queda da Bastilha. (Com informações da Agência Brasil)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.