Os melhores comentários da briga Brasil x Portugal no Twitter

O confronto entre internautas graças a apropriação de um meme é tudo que você precisa ver nesta terça-feira

"Guerra dos memes" acabou produzindo mais memes na rede social. Enquanto brasileiros se muniam de piadas, portugueses

“Guerra dos memes” acabou produzindo mais memes na rede social. Enquanto brasileiros se muniam de piadas, portugueses pediram pra sair | Reprodução

As relações diplomáticas entre Brasil e Portugal estão ameaçadas? Não é para tanto. Mas, no Twitter, uma brincadeira acabou se transformando em um confronto entre os usuários dos dois países.

Aparentemente, tudo começou quando internautas do Brasil resolveram ironizar a conta “In Portugal We Don’t”, inspirada em um famoso meme brasileiro  (“In brazilian portuguese we don’t say…”).

Os comentários não foram recebidos muito bem pelo usuário da conta de humor, que os retrucou de forma pouca amistosa e começou a responder os brasileiros levando a sério demais toda a “zoeira” da internet. “Deviam ter noção que não estão a atacar uma pessoa, mas um país inteiro”, publicou a página lusitana no microblog, logo antes de anunciar que iria excluir a conta.

A partir daí, os ânimos se acirraram e, poucas horas depois, a briga virtual já estava armada e o assunto no topo dos mais comentados na rede social. Confira abaixo os melhores comentários (de brasileiros, é claro…):

https://twitter.com/oniwabanshuu/status/742694085790699520

https://twitter.com/favtyler/status/742703002696470528

https://twitter.com/PanicoNaBandOFL/status/742718125318234112

https://twitter.com/bxckyscap/status/742520498924453888

2 respostas para “Os melhores comentários da briga Brasil x Portugal no Twitter”

  1. Avatar Paulo Eduardo disse:

    Já pensaram se os ingleses fizessem aqui o que fizeram na América do Norte e Oceania. Com certeza não teríamos desenvolvido quitandinhas, mercearias e padarias. kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  2. Avatar Paulo Eduardo disse:

    Já pensaram se os ingleses fizessem aqui o que fizeram na América do Norte e Oceania? Com certeza não teríamos desenvolvidos tantas quitandinhas, mercearias e padarias. kkkkkkkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.