Os casais que decidiram pelo distanciamento como prova de amor

Para essas histórias, se proteger e resguardar quem se ama vale até mais que um presente. Comemorações neste ano terão adaptações necessárias

O amor resiste tudo? O clichê está sendo posto a prova mais uma vez, agora em razão da pandemia do novo coronavírus. Já compreendido por quem quer entender, o isolamento social é e ainda será por tempo indeterminado necessidade básica na manutenção da saúde. Mas e para os corações apaixonados, que chegam a junho com o desejo redobrado de comemorar os relacionamentos? Nesses casos, as adaptações serão a marca do 12 de junho de 2020.

Letícia e Felipe

O Dia dos Namorados era uma data que vinha sendo planejada para Letícia Gontijo e Felipe Sforcini, namorados há sete anos. Ela morando em Goiânia e ele em Brasília há muito tempo já resulta em dinâmica de viagens semanais ou quinzenais, depende da rotina. Com a chegada da pandemia, no entanto, eles já não se encontram há três meses.

Seria 2020 um ano diferente, o primeiro que Felipe e Letícia passariam exatamente o dia 12 juntos, já que nos anos anteriores não coincidia a data com os finais de semana. “Queríamos fazer o dia durar 48h, queríamos sair pra comer em todas as refeições e assistir filme, ficar junto mesmo, sabe?”, conta Letícia sobre os planos agora adiados.

De viagem adiada

Outro casal que optou por seguir o distanciamento, Anderson de Castro e Gil Cardoso estão sentindo os impactos também de forma dura. Sem encontros desde março, o casal estava com viagem marcada para São Paulo, onde comemorariam os dois anos de namoro. A rotina de cinema e parques aos finais de semana também deixam saudades.

Anderson e Gil

“Nós nos encontrávamos toda semana. Era regra aos sábados almoçarmos juntos e passar o dia no parque, assistindo um filme, ou então só mesmo ficar juntos sem fazer nada”, conta Anderson, que relata que agora, devido a pandemia, optaram pela responsabilidade como bandeira e conta como estão planejando comemorar o dia especial.

 “Estamos tentando adaptar. Vamos enviar o presente por motoboy com uma cartinha e desejar feliz dia dos namorados”, segue contando Anderson, que diz ainda não haver data oficial para o reencontro tão aguardado.

Também não há data para o reencontro do casal Felipe e Letícia, mas por hora, é no distanciamento que se sente mais um estreitar de laços. “Além de estarmos respeitando o isolamento, que por si só já seria motivo suficiente, Felipe é portador de doença crônica, então nesse momento, ficar longe é a maior prova de amor”, finaliza Letícia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.