Organizações estudantis dizem que Governo não abriu diálogo sobre passe livre

União Nacional dos Estudantes divulgou nota de repúdio às declarações de Bruno Peixoto e quer, ainda, que ele se retrate

                                                     Foto: Reprodução

A União Nacional dos Estudantes (UNE) divulgou uma nota para repudiar as declarações do deputado estadual e líder do governo na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Bruno Peixoto (MDB). Segundo os estudantes, o parlamentar declarou que está “dialogando” com jovens e que a UNE propôs a volta da meia passagem.

Em entrevista ao Jornal Opção, a diretora da UNE e Coordenadora do Coletivo Universitário da UJS Goiás, Thaís Falone Bernardes, disse que as declarações do deputado são falsas. “Em nenhum momento fomos convidados para debater o assunto com ele ou com o governo. Descobrimos, inclusive, que essa proposta chegou à Casa por um deputado da oposição. Ele diz que está dialogando mas isso não é verdade”.

Retirada total

Segundo a ativista, a União enxerga a possibilidade do retorno da meia passagem como um retrocesso. “Não queremos acordo. Queremos a retirada total do projeto”, disparou. Além de repudiar o pronunciamento do líder a UNE reivindica, ainda, a retratação do mesmo.

Thais assegurou que os estudantes irão se reunir novamente nas galerias da Assembleia Legislativa para acompanhar a votação do projeto, prevista para próxima terça-feira, 14, às 14 horas.

Veja a nota completa divulgada pelos estudantes:

A União Nacional dos Estudantes entidade máxima de representação dos estudantes universitários no âmbito nacional e estadual, sempre esteve em sua história a defesa da educação e das pautas de juventude, como o direito a cidade, ao passe livre estudantil.

Na década de 80 e 90 conquistamos através do Movimento Pula Catraca a meia passagem de ônibus, depois de grandes mobilizações o passe livre estudantil foi conquistado em Goiânia e região metropolitana, ainda que restrito.

Hoje, com o aumento da passagem e com o projeto enviado à Assembleia  Legislativa pelo governador do estado apresentando cortes do passe livre  a todos estudantes universitários, ensino técnico e ensino fundamental, não concordamos com a implementação de filtros sociais, este funil de seleção segrega os estudantes e coloca como condição de beneficiário apenas jovens na linha de pobreza, visto que esses são os que recebem de programas como o bolsa família e renda cidadã, uma família com renda de até três salários não conseguiria manter mais de um filho na universidade sem que lhe falte comida na mesa.

A declaração dada pelo líder do governo deputado Bruno Peixoto, inclusive solicitamos retratação do mesmo, de que a União Estadual dos Estudantes propôs a volta da meia passagem aos estudantes é inverídica, tornando ainda mais repugnante à política adotada pelo governador Ronaldo Caiado. Não aceitaremos a retirada do benefício de 62 mil estudantes.

Com isso estamos organizados e resistindo a este retrocesso nos direitos da juventude goiana. Viemos por meio desta repudiar qualquer fala e movimento contrário ao direito do passe livre estudantil, inclusive enxergamos a volta do meio passe como um retrocesso a um direito que foi conquistado. O Passe Livre Estudantil deve ser irrestrito, integral e universal. Não vai ter corte, Vai ter luta!

União Nacional dos Estudantes (UNE)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.