Oposição vai entrar com ações populares nos 27 Estados contra nomeação de Lula

Líderes do DEM, PPS e PSDB vão tentar barrar reforma ministerial, alegando “desvio de finalidade e fraude à lei”

| Foto: Alex Ferreira/ Câmara dos Deputados

Anúncio foi feito pelo líder do Democratas na Câmara, Pauderney Avelino | Foto: Alex Ferreira/ Câmara dos Deputados

O líder do Democratas na Câmara, deputado Pauderney Avelino (AM), anunciou nesta terça-feira (16/3), que o partido vai tentar barrar a nomeação do ex-presidente Lula ao Ministério da Casa Civil.

Em nota, o partido informou que irá ingressar com ações populares nos 27 Estados da federação, tendo como base dois pontos: “desvio de finalidade e fraude à lei.”

Além de Pauderney Avelino e do democrata Alberto Fraga (DF), assinam a ação os líderes Rubens Bueno (PPS) e Antonio Imbassahy (PSDB). Segundo o DEM, a medida conta com o apoio dos movimentos das ruas que se manifestaram no último domingo (13) contra o governo Dilma.

As ações serão movidas em primeira instância e caso os juízes acolhê-las, e se Lula for mantido ministro, Dilma responderá por crime de desobediência e obstrução à Justiça.

“Dilma é uma presidente que usa a lei, o poder, licitamente, para promover um ato ilícito ao nomear uma pessoa denunciada pela Procuradoria de Justiça de São Paulo e conduzida coercitivamente pelo juiz Sérgio Moro para depor na PF”, argumentou Pauderney Avelino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.