Operação flagra crimes ambientais em municípios da bacia do Meia Ponte

Ação da Dema em parceria com a Secima investigou represamento ilícito de água, loteamentos irregulares e desmatamento

Foto: Divulgação

A Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Meio Ambiente (Dema), coordenada pelo delegado Luziano Severino Carvalho, apresentou nesta quinta-feira (27/9) o balanço da Operação Torneira Cheia, que apura uma série de crimes praticados ao longo da bacia do Rio Meia Ponte.

A ação, realizada em parceria com a Secretaria do Meio Ambiente, dos Recursos Hídricos, Infraestrutura, Cidades e Assuntos (Secima) flagrou represamento ilícito de água, loteamentos irregulares e desmatamento, entre outros crimes. Foram aplicados R$ 179 mil em multas.

Batizada de Torneira Cheia, a operação durou cerca de 60 dias e 44 pessoas foram autuadas nos municípios de Itauçu, Goianira, Brazabrantes, Inhumas e Goiânia.

Durante as investigações, o secretário de Meio Ambiente de Itauçu, Denilton Martins Arruda, foi autuado por que o lixão estava causando problemas ambientais e estar próximo a uma nascente.

Os autuados vão responder por crimes ambientais.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.