Ação do MP desarticula esquema criminoso na prefeitura de Divinópolis de Goiás

Foram presas oito pessoas que estavam envolvidas em fraudes em licitações, corrupção passiva, peculato, associação criminosa e falsidade ideológica

O Ministério Público de Goiás (MPGO) deflagrou, na manhã desta quarta-feira (21/9), uma operação em Divinópolis de Goiás que tinha o objetivo de desarticular uma associação criminosa formada por agentes públicos municipais. Na Operação Urano, que contou com o apoio das Polícias Militar e Civil, foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão e oito de prisão temporária.

As investigações da Promotoria de Justiça de São Domingos começaram há seis meses e revelaram um esquema instalado na Prefeitura de Divinópolis que era voltado para a prática de crimes contra licitações, falsidade ideológica, corrupção passiva, peculato (desvio de recursos públicos) e associação criminosa.

Foram presos três secretários municipais: de Saúde, Artênio Guimarães Ataídes, de Finanças, Valdiran Messias dos Santos, e de Administração, Ismar Batista dos Passos. Também foram cumpridos mandados de prisão contra o gestor de Controle Interno, Edmar Alves da Silva; os integrantes da Comissão de Licitações Marcos Antônio dos Santos (presidente da comissão), Joana de Torres Quintanilha Santos e Renison Rodrigues Guimarães e o contador Homar Alves Amaral – que estava em Goiânia.

De acordo com o MPGO, o esquema envolvia fraudes em licitações na área de saúde, falsificação de documentos, emissão de notas fiscais sem serviço, fraudes em abastecimentos de veículos entre outras irregularidades. Os presos e o material apreendido foram encaminhados para o Fórum de São Domingos.

A reportagem tentou entrar em contato com a Prefeitura de Divinópolis de Goiás, mas as ligações não foram atendidas até o fechamento da matéria. (Com informações da Ascom do Ministério Público de Goiás)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.