Operação do Paraná apura ocultação de bens e cumpre mandados em Goiás

Ex-diretor geral da Assembleia Legislativa do Paraná é investigado por associação criminosa. Segundo o MPPR, grupo visa ocultar valores oriundos de exploração de propriedades agrícolas

Operação do MPPR cumpre mandados em Goiás. | Foto: divulgação

O Ministério Público do Paraná deflagrou, na manhã desta quinta-feira (2), a operação Bemísia, que investiga ocultação de bens oriundos de exploração de propriedades agrícolas. Entre os investigados está ex-diretor geral da Assembleia Legislativa do Paraná. Mandados foram cumpridos em Goiás.

Ao todo, foram expedidos 16 mandados, dos quais cinco foram cumpridos em cidades de São Paulo e Paraná e onze, em Goiás. Além de Goiânia, o Ministério Público de Goiás, com auxílio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), cumpriram os mandados em São João da Aliança, Formosa e Flores de Goiás.

Uma pessoa foi presa em flagrante por porte ilegal de arma de fogo. Além disso, houveram apreensões de armas, munições, dinheiro em espécie e grãos.

Operação do MPPR cumpre mandados em Goiás. | Foto: divulgação
Operação do MPPR cumpre mandados em Goiás. | Foto: divulgação

Segundo o MPPR, a associação criminosa usava variadas formas de falsificação ou simulação com intuito de ocultar valores oriundos de exploração de propriedades agrícolas. As propriedades estão sequestradas e com ordem de perdimento pelo Justiça do Paraná.

O ex-diretor da Assembleia Legislativa do Paraná é um dos investigados. Além dele, um familiar, um administrador três empresários agrícolas e um suposto segurança estão envolvidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.