Operação Dardanários: R$12 milhões são bloqueados de Baldy e outros alvos

Ex-deputado federal goiano e atual secretário de Transportes Metropolitano em São Paulo, Alexandre Baldy, foi preso na manhã desta quinta, investigado por corrupção

Foto: Reprodução

Após pedido do Ministério Público, foram bloqueados pelo Juízo da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, mais de R$12 milhões de Alexandre Baldy, secretário de Transportes Metropolitano de São Paulo, e outros alvos da Operação Dardanários.

Foram cumpridos na manhã desta quinta-feira, 6, três mandados de prisão, dentre eles, a de Baldy, que também é ex-deputado e ex-ministro. Eles são investigados por crimes de corrupção, peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa, que atuava em contratos da área da Saúde, em especial.

Também estão sendo cumpridos 11 buscas nas cidades de Petrópolis (RJ), São Paulo (SP), Goiânia (GO), Brasília (DF) e São José do Rio Preto (SP). De acordo com apuração do MPF, as investigações são desdobramentos das operações Fatura Exposta, Calicute e SOS. Nessa ação, são apurados “pagamentos de vantagens indevidas a organizações criminosas que negociava e intermediava contratos em diversas áreas”.

Ex-diretores da Organização Social Pró-Saúde delataram os pagamentos indevidos a agentes que intercedessem em favor da OS quanto aos pagamentos do contrato de gestão do Hospital de Urgência da Região Sudoeste (Hurso), em Goiânia. A unidade foi administrada pela OS entre 2010 e 2017. Foram instituídos esquemas de Caixa 2 na sede da Pró-Saúde, que incluía superfaturamento em contratos custeados em sua maior parte pelo Estado do Rio de Janeiro. Os repasses chegaram a alcançar a casa de R$1,5 bilhão em 2015, segundo informações do MPF.

Um esquema de direcionamento de contratos entre a Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg) e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), por meio da Fundação de Apoio Fiotec, foi descoberto pelos investigadores.

Nota da Secretaria de Transportes Metropolitanos informou que a Polícia Federal esteve na sede da pasta cumprindo mandado de busca e apreensão, mas que a Operação Dardanários não investiga nada relacionado ao governo atual de São Paulo. A STM afirma que está colaborando junto à PF nas investigações, mas que nenhum documento ou equipamento foi levado do local pela PF.

O governo de São Paulo também disse que as acusações contra Baldy não têm relação a gestão atual e, portanto, não há implicação na sua atuação na STM. “Na condição de Governador de São Paulo, tenho convicção de que Baldy saberá esclarecer os acontecimentos e colaborar com a Justiça”, disse João Dória (PSDB).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.