Operação combate crimes em oficinas de manutenção de aeronaves nas cidades de Goiânia e Anápolis.

A suspeita é de comercialização de peças de aeronaves sem origem comprovada ou
importadas ilegalmente, o que coloca em risco a segurança da aviação no Brasil e promove uma concorrência desonesta

Foto: Reprodução.

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), a Receita Federal do Brasil, o Serviço Aéreo do Estado de Goiás e o Grupo de Rádio Patrulha Aérea da Polícia Militar do Estado de Goiás,
efetuaram, entre os dias 10 e 11 de dezembro, uma operação que objetiva reprimir crimes e outras irregularidades em oficinas de manutenção de aeronaves nas cidades de Goiânia e Anápolis.

A acusação é de que está ocorrendo comercialização de peças de aeronaves sem origem comprovada ou importadas ilegalmente, o que coloca em risco a segurança da aviação no Brasil e promove uma concorrência desonesta.

Caso não haja comprovação da legalidade de origem e procedência dos bens ou atendimento das demais normas legais, as peças serão retidas no Depósito de Mercadorias Apreendida da Receita Federal do Brasil. Para outras infrações, serão instaurados procedimentos administrativos, autuação e indiciamento, sobretudo em casos relacionados a manutenção clandestina de aeronaves.

Mais informações serão repassadas na coletiva de imprensa realizada hoje, 11, às 16h, no auditório da Delegacia da Receita Federal em Goiânia, situada à Av. Nona Avenida, Qd A 34, LT 01/11, Setor Leste Universitário, Goiânia – GO.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.