Operação Arapuca prende seis policiais civis e dois advogados em Goiânia

No total, 10 pessoas foram presas e 15 mandatos de busca e apreensão cumpridos

Divulgação

Depois de deflagrada, nesta quinta-feira (9/8), pelo Grupo Especial de controle Externo da Atividade Policial (GCEAP) e pelo Centro de Intelig├¬ncia do Minist├®rio P├║blico de Goi├ís (MP-GO) a Opera├º├úo Arapuca resultou, at├® agora, em┬á10 mandados de pris├úo e 15 mandados de busca e apreens├úo cumpridos.

Dos 10 detidos temporariamente, 6 s├úo policiais civis e 2 s├úo advogados. Em entrevista coletiva ├á imprensa, o coordenador da GCEAP, Leandro Murata, informou que as outras duas pessoas apreendidas eram um informante que se passava por policial e um vendedor de medicamentos proibidos apreendidos pela Pol├¡cia. Um outro policial que tamb├®m foi alvo de mandado de pris├úo est├í foragido, segundo o MP.

Ainda de acordo com o ├ôrg├úo, acredita-se que o esquema funcionava h├í cerca de dois anos, e teve ao menos 12 epis├│dios de corrup├º├úo, extors├úo (obrigar algu├®m a comporta-se de certa maneira sob amea├ºa ou viol├¬ncia) e concuss├úo (obten├º├úo de vantagens indevidas por funcion├írios p├║blicos que abusem da influ├¬ncia do seu posto).

O superintendente da Pol├¡cia Judici├íria, delegado Andr├® Gustavo Ganga, informou que todos os seis policiais presos na opera├º├úo j├í tinham procedimentos na Corregedoria da Pol├¡cia Civil de Goi├ís, ou seja, j├í vinham sendo investigados por outros ato il├¡citos. No entanto, nenhuma das infra├º├Áes que haviam sido apuradas no ├│rg├úo interno rendeu afastamento ou exonera├º├úo, apenas advert├¬ncias.

Os crimes investigados teriam acontecido em tr├¬s distritos policiais de Goi├ónia, um dos quais ├® o 4┬║ Distrito Policial, localizado no Setor Bueno.

Operação

Realizada em parceria com a Pol├¡cia Civil, a Opera├º├úo Arapuca apura a atua├º├úo de uma organiza├º├úo criminosa, formada por policiais civis e advogados, que cobrava vantagens indevidas para n├úo prenderem em flagrante suspeitos de crimes ou n├úo continuarem com as investiga├º├Áes contra eles.┬áOs valores exigidos pelos membros do grupo variaram de R$ 1 mil a R$ 30 mil.

A Opera├º├úo Arapuca conta com participa├º├úo de 18 promotores de Justi├ºa, 45 agentes e 9 delegados da Pol├¡cia Civil. Os mandados foram cumpridos nas cidades de Goi├ónia e Aparecida de Goi├ónia.┬á(Com informa├º├Áes do MP-GO)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.