Operação apura falta de etanol em postos de Goiânia

Suspeita é de que alguns postos da capital estejam deixando de comercializar o combustível para potencializar a venda de gasolina

Operação conjunta do Procon Goiás e da Delegacia de Defesa do Consumidor (Decon), deflagrada nesta terça-feira (21/11) apurou a oferta de etanol nos postos de combustíveis da capital, tendo em vista denúncias relacionadas à escassez do produto.

Ao todo, foram visitados 13 postos, sendo que em um deles não havia etanol. A ação terá continuidade nesta quarta-feira (22) com visitas a novos estabelecimentos.

O posto flagrado sem etanol fica na Avenida Assis Chateaubriand, no Setor Oeste. Ao realizarem a medição no tanque de etanol do local, policiais e agentes constataram apenas 366 litros do produto, quantidade insuficiente para o bombeamento.

A fiscalização analisou as notas fiscais da última compra de etanol no dia 20 de novembro, quando a empresa fez o pedido de apenas 5 mil litros, embora o tanque de etanol tenha capacidade de 30 mil litros. Com base na documentação apresentada, também causou estranhamento o fato de que o estabelecimento vinha fazendo compras de 10 a 15 mil litros anteriormente.

Os proprietários do estabelecimento foram conduzidos à Decon para prestar depoimento. A suspeita é de que alguns postos da capital estejam deixando de comercializar etanol para potencializar a venda de gasolina.

A prática teria se tornado comum depois que decisão judicial determinou, na última semana, a 60 postos de combustível da capital a retomada da margem de lucro bruto médio praticada em julho de 2017, que correspondia a 10,2% sobre o preço do litro de etanol comercializado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.