Operação aponta que prefeitura de Nazário comprou protetor solar como item de combate a pandemia

Investigação da Polícia Civil apura ilegalidades na aquisições de itens supérfluos, que foram incluídos como materiais emergenciais

Uma dispensa de licitação em Nazário, realizada para compra de itens emergenciais, incluiu produtos supérfluos na contratação. A suspeita foi revelada pela operação Fator 70, deflagrada nesta quarta-feira (8), pela Delegacia Estadual de Combate à Corrupção (Deccor).

O nome da operação se deu devido um dos produtos supérfluos adquiridos como emergenciais, um protetor solar de marca francesa, fator 70. Outros materiais de preços elevados foram comprados, como vitaminas, suplementos alimentares e hidratantes corporais.

A polícia apreendeu objetos e documentos para compor a investigação. Segundo as apurações, a contratação foi realizada no início da gestão municipal. Foram gastos cerca de R$730 mil na celebração de contratos, que visavam contratação emergencial de materiais para combate à pandemia.

Os acusados podem responder pelo crime de dispensa ilegal de licitação Na próxima quinta-feira,9, os delegados responsáveis darão mais informações sobre as investigações.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.