Empresário foi anunciado como pré-candidato na última semana. Ele diz que não vê em Goiás nomes que representem o conservadorismo alinhado ao presidente Jair Bolsonaro

Apresentado como uma das opções do partido Democracia Cristã (DC) na disputa pela Prefeitura de Goiânia, o empresário Gustavo Gayer afirma que, se for lançado como candidato, irá prezar por pautas sobre valores durante a campanha. Para o conservador, não há representantes deste espectro na capital ou em Goiás.

Reconhecendo outros pilares como necessários no debate eleitoral,  como saúde e economia, Gayer diz em entrevista ao Jornal Opção que é necessário incluir nas pautas a defesa por uma sociedade “que não abandone os seus valores”.

“O motivo de eu estar entrando na disputa é trazer esses valores para o debate. Hoje eu não vejo em Goiás alguém que tenha um posicionamento firme e conservador, alinhado ao nosso presidente”, destaca o empresário, afirmando que decidiu aceitar a proposta da pré-candidatura por vários pedidos para que ele representasse a política que defende.

Gustavo Gayer ganhou notoriedade no debate político de Goiânia com participações ativas em atos pró-bolsonaro, chegando a se envolver em polêmica, após manifestações em Brasília, quando foi citado em episódio de ataque a profissionais da saúde que se manifestavam na Praça dos Três Poderes.

Apoiador convicto do presidente Jair Bolsonaro, ele diz não gostar do termo “bolsonarista”, isso porque, segundo Gayer, as pautas defendidas são mais que o próprio presidente, que seria um representante delas.

Sobre a competição interna no DC para a pré-candidatura, já que foi anunciado como opção ao lado do deputado estadual Eduardo Prado, Gayer diz que vai depender da sigla, que deve avaliar itens como quem possui mais chances no pleito a partir de sondagens de diversos tipos.