Intuito é arrecadar suficiente para produzir dois bilhões de doses de vacina, 245 milhões de meios de tratamentos e 500 milhões de testes

Vacina para Covid-19| Foto: Reprodução.

A Organização das Nações Unidas (ONU) anunciou nesta quarta-feira, 30, o recebimento de quase US$ 1 bilhão para ser investido no acelerador ACT (Access to COVID-19 Tools Accelerator, em inglês).

O ACT foi criado há cinco meses, juntamente com a Organização Mundial da Saúde (OMS), e precisa de, pelo menos, mais US$ 35 bilhões para atingir o valor necessário para produzir dois bilhões de doses de vacina, 245 milhões de tratamentos e 500 milhões de testes. 

De imediato, o ACT necessita de US$ 15 bilhões para financiar o apoio a capacitação para pesquisa e desenvolvimento, fabricação, aquisição e sistemas de entrega das vacinas. O Secretário-Geral da ONU, António Guterres destacou o “esforço internacional extraordinário para enfrentar uma crise humana como nenhuma outra em nossas vidas”. Guterres acrescentou que mais esforços devem ser feitos para “aprofundar” ainda mais o progresso.

Doações

O Reino Unido doou US$ 732 milhões para o desenvolvimento da Covax. “Temos o dever de garantir que vacinas, tratamentos e testes para Covid-19 estejam disponíveis para todos. A colaboração por meio do ACT é crítica para promover o desenvolvimento, a produção e o acesso para todos os países ”, afirmou o secretário de Relações Exteriores do Reino Unido, Dominic Raab.  

Além do Reino Unido, países como Canadá (US$ 332 milhões), Alemanha (US$ 117 milhões), Suécia (US$ 10 milhões) investiram no desenvolvimento da Covax .

Dezesseis empresas farmacêuticas e a Fundação Bill & Melinda Gates firmaram um acordo para cooperar na fabricação de vacinas.

O Banco Mundial ainda prometeu  US$ 12 bilhões para dar suporte aos países em desenvolvimento na compra de doses.

(Com informações do portal Estadão)