Ônibus destruídos em protestos causam prejuízos de R$ 8 mi

Estatal que comanda o Eixo Anhanguera divulgou dado nesta terça-feira e diz que CMTC é responsável pelos transtornos 

Ônibus da Metrobus foram queimados em protesto | Foto: Wesley Costa/O Hoje

Ônibus da Metrobus foram queimados em protesto | Foto: Wesley Costa/O Hoje

Os prejuízos causados pela queima e depredação de 15 ônibus da Matrobus e da Rede Metropolitana do Transporte Coletivo (RMTC) nos protestos ocorridos na Região Oeste da capital, na manhã de segunda-feira (22), chegam a R$ 8 milhões. O número é superior ao anunciado no final da tarde de ontem, de R$ 6 milhões.

Pelo menos é o que informa a estatal, que teve seis veículos articulados destruídos, sendo que nove outros da RMTC tiveram vidros de janelas quebrados.

Ressaltamos que as mudanças implementadas são de responsabilidade da CMTC – Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos, responsável pela organização, planejamento, gerenciamento, controle e fiscalização da operação dos serviços de transporte no âmbito da RMTC”, diz o comunicado. 

A Metrobus afirma ainda que solicita providências para responsabilizar civil e criminalmente os suspeitos. Os protestos de ontem surgiram após alterações nas linhas alimentadoras do Eixo Anhanguera. A repercussão fez com que o consórcio voltasse atrás em algumas mudanças.

Leia mais:
CMTC diz que linhas circulavam normalmente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.