Omar Aziz vai pedir retenção do passaporte de Carlos Wizard após ele não comparecer para depor na CPI da Covid

Senador Omar Aziz (PSD-AM), presidente da CPI, afirmou que acionará a Justiça para que o empresário suspeito de integrar o gabinete paralelo, compareça para prestar esclarecimentos e para que tenha seu passaporte retido

Carlos Wizard.

Diante do não comparecimento do empresário Carlos Wizard, dono da rede de escolas de idiomas com o mesmo nome, à CPI da Covid para a prestação de depoimento nesta quinta-feira, 17, o senador Omar Aziz (PSD-AM), presidente da Comissão, afirmou que pedirá à Justiça a condução do empresário à CPI e a retenção do passaporte do mesmo. Carlos Wizard é considerado um dos integrantes do chamado gabinete paralelo, formado por pessoas que não tinham cargos no governo, mas que prestavam assessoria ao presidente Jair Messias Bolsonaro (sem partido) durante a pandemia, estimulando o uso de remédios comprovadamente ineficazes contra a covid-19, por exemplo. A decisão do empresário de não comparecer para prestar depoimento veio mesmo após o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, ter lhe concedido o direito de permanecer em silêncio na CPI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.