Com continuidade declarada, medidas de busca e apreensão e de quebra de sigilo permanecem válidas

Foto: Reprodução.

Nesta quarta-feira, 17, o Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria a favor da legalidade do inquérito das fake news. A investigação apura a divulgação de notícias falsas, ofensas e ameaças contra integrantes da Corte e seus familiares.

Oito dos 11 ministros votaram a favor da continuidade das investigações, o que significa que os mandados de busca e apreensão e de quebra de sigilo continuam válidos.

Nesta quinta-feira, o julgamento deverá ouvir os votos restantes, dos ministros Marco Aurélio Mello, Celso de Mello e Dias Toffoli.

Os votos a favor foram dos ministros Edson Fachin, Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso, Luiz Fux, Cármen Lúcia, Ricardo Lewandowski, Rosa Weber e Gilmar Mendes.