Oficial tem festa clandestina encerrada pela terceira vez em meio à pandemia

Estrutura luxuosa em Aparecida de Goiânia já tinha sido interditada após aglomerar cerca de 100 pessoas, incluindo jogador de futebol e garotas de programa. Dono da propriedade pertence aos quadros da Segurança Pública de Goiás

Chácara no Jardim Paraíso pertence a Oficial | Foto: Reprodução

Na noite deste domingo, 2, fiscais da Secretaria de Meio Ambiente de Aparecida (Semma), com o apoio da Policia Militar do Estado de Goiás (PMGO), encerraram festa clandestina com cerca de 70 pessoas em uma chácara no Jardim Paraíso, em Aparecida de Goiânia. A propriedade pertence a um oficial da Segurança Pública que já tinha sido multado outras duas vezes pelo mesmo motivo.

Desta vez, foi lavrada novo auto de infração e uma nova multa no valor de R$ 20 mil por descumprimento ao decreto municipal que proíbe à realização de festas no período de enfrentamento a pandemia da Covid-19 e também por perturbação do sossego público com uso de som.

No dia 6 de julho a chácara havia sido denunciada por promover festa – com estrutura luxuosa – com cerca de 100 pessoas, inclusive com garotas de programa e jogador de futebol. Policiais militares usaram até spray de pimenta para dispersar a aglomeração que se formava no local.  O organizador da festa rompeu o lacre de interdição no dia 23 de junho, data em que o local havia sido multado em R$ 2 mil.

Pela agravante reincidência do proprietário e rompimento do lacre de interdição do dia 6 de julho, a Semma irá encaminhar os autos para o Ministério Público de Goiás para que seja aplicada penalidades com base no Código Penal, em seu artigo 268, que prevê o crime de infração de medida sanitária preventiva, que pune a conduta de violar determinação do Poder Público, que tenha finalidade de evitar a propagação de doença contagiosa.

A realização de festas e eventos com aglomeração de pessoas são proibidas em Aparecida de Goiânia desde o mês de março de 2020, quando entrou em vigor o decreto municipal com medidas restritivas para a prevenção a Covid-19.

Motel

Na sexta-feira, 31, a Semma recebeu denúncia de uma festa em um anexo de um motel, na Vila Brasília. Quando os fiscais chegaram ao local à festa estava quase encerrada, com som baixo e poucas pessoas. A suspeita é de que os convidados souberam da denúncia e saíram do motel antes da abordagem dos fiscais.

O local foi interditado no sábado, 1º, por não possuir alvará de funcionamento do órgão ambiental e multado em R$ 20 mil por promover festa com aglomeração de pessoas em momento de pandemia e causar poluição sonora.

Denúncias

Para denúncias anônimas a população pode acionar a Central de Atendimento da Semma, que atende 24 horas, pelos telefones 3238-7217 e 3238-7220 ou pelo Whatsapp 98459-1661.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.