Obras do novo prédio do Paço Municipal de Aparecida devem ser iniciadas em 60 dias

Projeto Arquitetônico entra agora em processo de licitação e expectativa é de dar ordem de serviço assim que finalizados os processos de contratação pública  

| Foto: Divulgação/ Seplan

Novo paço terá 8 mil metros quadrados e custará R$ 16 milhões | Foto: Divulgação/ Seplan

O prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela, anunciou que as obras do novo Paço Municipal da cidade deverão ser iniciados em pouco tempo, já que o processo entrará em fase de licitação em breve. Maguito recebeu o projeto arquitetônico na última semana e, para ele, “Estas obras darão maior agilidade, modernidade e transparência no serviço público e consequentemente na administração pública”.

Segundo o secretário de Governo e Integração Institucional, Euler Morais, o paço, de 8 mil metros quadrados, integrará secretarias, gabinetes do prefeito e vice-prefeito, além de um anfiteatro e centro de eventos. “O objetivo final é proporcionar um espaço corporativo para que os servidores possam prestar um bom trabalho e melhor atender os moradores e também empresários que buscam se instalar na cidade”, disse.

A obra, que custará R$ 16 milhões, será realizada com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) por meio do Programa de Modernização da Administração Tributária e Gestão dos Setores Sociais Básicos (PMAT). A licitação será iniciada ainda neste mês de fevereiro e a previsão é de que todo o processo tenha duração de 60 dias.

“Além do projeto do novo paço temos em andamento 30 licitações para a compra de mobiliários, de veículos como carros e motos de fiscalização, modernização das redes de Tecnologia da Informática, georreferenciamento, digitalização dos documentos, dentre outros”, destacou Euler.

“Também está em andamento o projeto para o segundo módulo que abrigará a secretaria de Educação”, acrescentou. Inicialmente, será feito o bloco dos gabinetes do prefeito e do vice.

Servidores serão capacitados

Os treinamentos que serão oferecidos dentro do Plano de Fortalecimento Institucional e Capacitação de Servidores foram definidos a partir de uma consulta à todas as secretarias. “Cada secretário informou quais são suas necessidades especificas”, explicou o secretário Ozeias Laurentino Júnior.

“Também é previsto que aquele servidor que tiver um custo muito alto à prefeitura precisa permanecer no serviço público municipal por pelo menos dois anos. Se sair antes, terá que reembolsar a administração em 50% do valor total investido”, completou o secretário Jório Rios.

Os cursos serão aplicados em parceria com a Escola do Servidor, vinculada à Secretaria de Administração. “Qualquer servidor, desde recepcionistas à fiscais de todas as áreas poderão participar das capacitações, com possibilidade de melhoria salarial no futuro. O objetivo é mudar a rotina da prestação de serviços, treinar os servidores para que eles possam aproveitar mais os recursos disponíveis, principalmente na área da informática, além de favorecer a agilidade e a qualidade do atendimento público”, enfatizou Euler de Morais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.