OAB-GO exige providências das autoridades para combater a criminalidade no Estado

“É intolerável que a sociedade continue a pagar a conta da inoperância de políticas públicas e da morosidade da Justiça, com a privação da liberdade, medo e, muito mais grave, com vidas”, afirma o presidente da entidade

Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

A Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Goiás (OAB-GO) emitiu nota nesta quinta-feira (20/3) cobrando das autoridades competentes respostas energéticas quanto à situação de criminalidade em Goiás. A entidade ressalta que os inúmeros casos de homicídios e roubos são evidências da ação de organizações criminosas ligadas ao tráfico de drogas, e também da ação de jovens dependentes químicos que cometem delitos para financiar o vício.

“É intolerável que a sociedade continue a pagar a conta da inoperância de políticas públicas e da morosidade da Justiça, com a privação da liberdade, medo e, muito mais grave, com vidas”, afirma o presidente da seccional, Henrique Tibúrcio. “É certo que a segurança pública é o maior problema a ser enfrentado atualmente pelos estados brasileiros, e deve envolver todos os níveis do Poder Público. Mas, precisa ser atacado de forma organizada, integrada e com eficiente serviço de inteligência a fim de desmantelar as organizações criminosas que atuam em nossas cidades, levando medo e pânico à população.”

Tibúrcio ressalta que, assim como em outros Estados, Goiás tem vivenciado o aumento dos números de violência e impunidade, o que fomenta a prática de crimes. “A advogada Camila Pereira Souza Coelho e a assessora parlamentar Ana Maria Victo Duarte foram vítimas da insegurança pública que assola o País. Um pouco antes, a imagem dos corpos de quatro jovens estendidos na rua nos violentou. Hoje, a Polícia Civil afirmou à imprensa que o aumento dos roubos de carros na capital é atribuído à atuação de traficantes de drogas acuados em razão da apreensão de grande quantidade de drogas.”

O presidente da OAB-GO pontua que a ousadia dos criminosos e o sentimento de insegurança assustam a população e pede que o quadro seja revertido “o mais rápido possível”. Assim, Tibúrcio demanda das autoridades enfrentamento efetivo do problema com a devida apuração dos fatos, propostas eficientes de ataque ao crime, especial treinamento das polícias, fim da atuação de organizações criminosas dentro dos presídios e a punição dos responsáveis, sem deixar de lado o combate ao tráfico e ao uso de drogas. “Tudo isso aliado a atitudes que sejam eficazes na recuperação dos dependentes.”

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.