OAB-GO e PM investigam servidor público suspeito de exercer ilegalmente a advocacia

Segundo informações da Ordem, indivíduo atua em um escritório no Edifício Parthenon Center

Edifício Parthenon Center | Foto: Reprodução

A Ordem dos Advogados do Brasil – seção Goiás (OAB-GO), em parceria com a Polícia Militar, realiza, neste momento, um flagrante contra um servidor público do sistema prisional em ato de exercício ilegal da advocacia. O acusado pode responder no âmbito criminal e administrativo.

Quem conduz a ação é a Comissão Especial de Combate ao Exercício Ilegal da Profissão e Captação de Clientela da OAB-GO. Esta é presidida pelo advogado Luciano Cardoso.

Conforme informações da assessoria de imprensa da OAB-GO, o suspeito, que não teve seu nome revelado, atuava ilegalmente como se fosse um advogado em um escritório no Edifício Parthenon Center, região central de Goiânia – o flagrante e a lavratura de Termo Circunstanciado de Ocorrência foram realizados neste local. Ainda será averiguado como era feita a captação da clientela.

“Ele não possui inscrição na OAB, mas, mesmo que tivesse, a sua função pública, que tem poder de polícia, é incompatível com a advocacia”, pontuou a assessoria.

Questionada se a captação era feita no próprio sistema previdenciário, segmento onde o suspeito é servidor público, a assessoria revelou que a questão ainda é investigada. Pontua-se que a OAB-GO chegou até o suposto falso advogado por denúncias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.