Vanderlan sobre Serpes: “O sentimento das ruas é de crescimento”

Candidato do PSB diz respeitar institutos de pesquisa, mas lembra que a maioria vem errando bastante nessas eleições

Divulgação

Divulgação

Durante visita à feira livre da Vila Nova, na manhã deste domingo (23/10), o candidato a prefeito de Goiânia, Vanderlan Cardoso (PSB), comentou os números da última pesquisa Serpes, que mostra o candidato do PMDB, Iris Rezende, 13 pontos porcentuais à sua frente nas intenções de voto.

Enquanto cumprimentava feirantes e clientes, o candidato pessebista explicou que está bastante tranquilo e focado em continuar o trabalho que vem realizando e que, segundo ele, tem dado resultado. O candidato lembrou, ainda, que os números apresentados fogem da realidade das ruas e dos levantamentos internos.

“Respeito os institutos, mas cada um tem sua metodologia, e a maioria vem errando muito nessas eleições. Se você reparar bem, essa pesquisa nos dá uma queda de mais de 5 pontos, em apenas uma semana. Se isso fosse verdade, seria necessário cair quase 1 ponto por dia. Isso só aconteceria em situações extremas, precisando ter acontecido algum fato muito específico pra essa mudança. O que não ocorreu, e por isso não se justifica”, explicou.

Vanderlan lembrou, ainda, que os votos brancos, nulos e indecisos não sofreram grandes mudanças, o que também requer atenção. “O meu adversário não cresceu em cima desses votos. Ninguém mudou de opinião e decidiu votar nele. Como pode haver uma mudança desse tamanho? O eleitor precisa estar atento a esses detalhes para não ser enganado”, acrescentou.

Outro ponto interessante levantado pelo candidato é o crescimento de Íris Rezende que, segundo a pesquisa Serpes, foi de 3 pontos em relação ao levantamento anterior. Considerando a margem de erro de 4 pontos, Íris pode realmente ter crescido isso, como pode ter caído 1 ponto. “Esse é um dos problemas de uma margem de erro tão alta como essa. Nosso oponente pode estar com 41,9 e nós podemos ter 36,9, uma diferença de apenas 5 pontos” destaca.

Para Vanderlan, o sentimento das ruas mostra que a campanha está crescendo. Ele lembra, ainda, que as pesquisas internas diárias, chamadas de trekking, confirma o que a pesquisa Veritá já mostrou: empate técnico entre o candidato do PSB e o adversário.

“O sentimento é de mudança. Para a geração de emprego e renda, para o desenvolvimento. Não uma mudança para um tempo arcaico, voltado para propostas ultrapassadas. Esse é o sentimento que temos visto”, afirma o candidato do PSB. “Vamos continuar fazendo caminhadas para levar nossas propostas para a população. Tenho certeza que domingo, quando abrir as urnas, seremos vencedores.”

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.