“O povo não é bobo”: Aliado de Temer critica medidas anunciadas por Dilma

O chamado “pacote de bondades” que a presidente anunciou neste domingo é visto como uma tentativa de sabotar um possível governo Temer

Aliado mais próximo do vice-presidente Michel Temer e cotado para participar de um eventual governo dele, o ex-ministro da Aviação e ex-deputado federal Moreira Franco criticou neste domingo (1º/5) o momento escolhido pela presidente Dilma Rousseff (PT) para anunciar um reajuste no Bolsa Família, que será de 9%.

“O último aumento dado pelo governo foi em junho de 2014, véspera das eleições e sem considerar a inflação. E só agora anuncia um novo reajuste. O povo não é bobo.”, escreveu Franco em seu perfil no Twitter.

Neste domingo, Dilma anunciou o reajuste de 9% para os beneficiários do Programa Bolsa Família – o aumento entrará em vigor ainda em 2016, durante ato promovido pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), em São Paulo.

Moreira Franco negou que um possível governo Temer restringirá o Bolsa Família, programa de transferência de renda do governo federal, aos 5% mais pobres da população. “A proposta da Travessia Social [programa de Michel Temer para a área social caso assuma a Presidência] é manter o Bolsa Família para todos! E melhorar para os 5% mais pobres”, afirmou.

Segundo Moreira Franco, Dilma “insiste na manipulação e na propaganda enganosa”.

Frente sindical

Em outro ato em São Paulo, na manhã deste domingo, o deputado federal e presidente da Força Sindical, Paulinho da Força (SD) criticou o momento escolhido pela presidente para anunciar as medidas.

“Esse aumento deveria ter sido feito antes, agora parece um pouco de vingança com o novo governo. Como ela está de saída, nos parece que ela está fazendo uma vingança e uma tentativa de sabotar o próximo governo [de Michel Temer] portanto é uma coisa que não podemos aceitar”, disse o presidente sindical. “Embora a gente queira a correção da tabela do Imposto de Renda, é bom lembrar que o Imposto de Renda, eles estão nos devendo 72% e não 5%”, disse Paulinho.

Além do reajuste para o Bolsa Família, Dilma Rousseff anunciou também correção de 5% da tabela do Imposto de Renda para o próximo ano; a contratação de, no mínimo, 25 mil moradias do Programa Minha Casa, Minha Vida e a extensão da licença-paternidade de cinco para 20 dias aos funcionários públicos federais. (Com informações Agência Brasil)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.