O grande traidor deste País se chama Jair Bolsonaro, diz Santos Cruz

General se filiou ao Podemos, partido de Sergio Moro, e deve ser candidato. Lula também foi criticado em entrevista à “Folha”

General da reserva Carlos Alberto Santos Cruz, agora filiado ao Podemos | Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, o general da reserva Carlos Alberto Santos Cruz, agora filiado ao Podemos, explicou por que decidiu se aliar ao ex-companheiro de governo Sergio Moro. Apoiando o ex-juiz como pré-candidato à Presidência, ele declarou que o retorno do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ou a reeleição de Jair Bolsonaro (PL) seria um grande retrocesso para o Brasil.

Segundo o militar, ambos, destruíram a democracia. “Um destruiu a esquerda, o outro destruiu a direita.” Santos Cruz citou o mensalão e as emendas de relator como ataques à democracia. “A democracia pressupõe independência entre os Poderes. Se eu pego o dinheiro a que tenho acesso como Executivo e compro o Legislativo, eu destruí um fundamento básico, que é a independência entre Poderes”, afirmou.

Retrucando a afirmação do presidente de que Sergio Moro é um “traidor”, o ex-ministro de  Bolsonaro é taxativo: “O grande traidor deste país se chama Jair Messias Bolsonaro. Ele traiu todas as promessas de campanha. Traiu um país inteiro.” Como exemplo, o general cita o tema reeleição. “Ele [Bolsonaro] falou que era contra a reeleição, mas governa desde o primeiro momento pela reeleição. Tudo que ele está fazendo em termos orçamentários é por conta da reeleição”, disse.

Santos Cruz não confirma que vá sair candidato, mas admite a possibilidade, dependendo do que for conversado com o partido. Há especulações de que possa sair ao Senado ou até mesmo como vice em uma chapa com Moro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.