Número 2 da Polícia Federal pede para depor novamente

No primeiro depoimento, delegado Carlos Henrique Oliveira contradisse Bolsonaro ao dizer que troca da chefia da PF no Rio não se deu por produtividade

Número 2 da PF, Delegado Carlos Henrique | Foto: Globo / Reprodução

O delegado Carlos Henrique Oliveira, diretor executivo da Polícia Federal, considerado o “número 2” da instituição, pediu para prestar novo depoimento no inquérito que investiga tentativa de interferência política de Bolsonaro na PF. Na primeira oitiva, ele contradisse o presidente.

Oliveira deve ser ouvido novamente na próxima quarta-feira, 20.

O delegado afirmou, durante o primeiro depoimento, que a regional da PF investigou familiares do presidente. Disse ainda que a saída do delegado Ricardo Saadi da chefia da PF no Rio não se deu por “questões de produtividade”, como alegou Bolsonaro.

Aquela foi a primeira tentativa de trocar o superintendente da PF do Rio. O que provocou a crise entre Bolsonaro e o ex-ministro Sérgio Moro.

A PF intimou outros três delegados para serem ouvidos na investigação sobre as acusações de Moro contra Bolsonaro. As informações são do Estado de S. Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.