Novos jogadores da seleção se destacam em amistosos fracos

No chamado por Tite como o novo ciclo do futebol masculino do Brasil depois da Copa do Mundo disputada na Rússia, equipe escolhe jogos fáceis na volta aos gramados

Cilas Gontijo

Em um novo ciclo da seleção Brasileira, assim prefere chamar o técnico Tite, dois jogos-treinos foram realizados pela nossa seleção pós-Copa do Mundo. O primeiro na sexta-feira (7/9) em Nova Jersey, quando o Brasil venceu por 2 a 0 os Estados Unidos com gols de Neymar cobrando pênalti e outro de Roberto Firmino. O segundo, contra El Salvador na terça (11) em Washington, teve placar mais elástico: 5 a 0 para os brasileiros. Gols de Richarlison duas vezes, Neymar, Philippe Coutinho e Marquinhos fechando a goleada.

Com muitas caras novas na seleção, todos que assistiram aos jogos puderam ver algumas mudanças. Apesar de Tite ter convocado a maioria dos jogadores que estiveram na Copa, que não estarão no próximo mundial no Catar por motivo de idade, os torcedores gostaram das peças novas usadas pelo treinador.

Mesmo em jogos fáceis com seleções inferiores a nossa, o time jogou bem. Os novatos mostraram serviço e aproveitaram as oportunidades que tiveram. Contra os Estados Unidos o jogo mas duro. Já contra El Salvador, sem qualquer dificuldade, a seleção goleou como tem de ser quando se enfrenta uma equipe de menos expressão e na 72ª posição no ranking da Fifa.

Jogadores que não tiveram oportunidade de mostrar todo seu potencial na Copa, como Firmino, por opção técnica, e Douglas Costas, por lesão, aproveitaram a chance nos amistosos e jogaram bem. Douglas nos dois jogos mostrou para todos, inclusive para Tite, que fez muita falta no mundial.

Dentre os jogadores com primeira convocação para a seleção principal se destacaram os seguintes: Dedé, Arthur, Lucas Paquetá, Éverton e Richarlison. O jovem atacante Richarlison não marcou bobeira com a camisa nove e aproveitou a chance marcando dois belos gols contra El Salvador. Richarlison garantiu assim sua permanência nas próximas convocações, até mesmo no ano que vem para a Copa América, que será aqui no Brasil.

Outros novos nomes com certeza ainda surgirão nas próximas listas de Tite. Jogadores que aposto não ficarão de fora são Malcom, Léo Bonatini, Jemerson e Vinicius Júnior. Como nosso futebol é um celeiro de craques poderão surgir mais alguns por aí.

A garimpagem da comissão técnica da CBF deu certo e os novos talentos podem render muito mais com a camisa amarelinha. Quem sabe nos dar ainda muitas alegrias dentro de campo. A seleção terá em outubro mais dois amistosos, todos realizados na Arábia Saudita. O primeiro será no dia 12 de outubro contra seleção anfitriã.

O segundo será quatro dias depois (16/10) contra nossa maior rival: Argentina. Nos dois jogos, Tite provavelmente usará o bom senso e não convocará algumas das peças novas que estiveram nos amistosos nos Estados Unidos, principalmente de clubes que estiverem na disputa pelo título da Copa do Brasil.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.