Apesar de eleito deputado federal, Zacharias Calil se comprometeu a priorizar os casos complexos e emergenciais

Foto: Fernando Leite | Jornal Opção

O cirurgião pediatra Zacharias Calil (DEM), junto de sua equipe, recebeu o 40º caso de gêmeos siameses na madrugada desta sexta, 16. Conforme o médico, que é também deputado federal, este um dos mais raros que ele já acompanhou, desde que fez sua primeira cirurgia de separação das as gêmeas Larissa e Lorrayne Gonçalves, em 2000.

Este novo caso surgiu do nascimento das meninas Laura e Laís, que nasceram na última quinta, 15, em Santo Antônio de Jesus, na Bahia. Os bebês, que são ligadas pelo abdome e há suspeitas de compartilhamento de fígado e intestino, vieram de avião e foram levadas dentro de incubadoras pelos Bombeiros na ambulância neonatal até o Hospital Materno Infantil (HMI). Elas já estão internadas na unidade de cuidados intermediários neonatal.

Vale destacar que o HMI é o único hospital ligado ao SUS com capacidade para realizar essa cirurgia de separação no mundo. Além disso, Zacharias Calil e sua equipe são os que mais realizaram procedimentos desse tipo. Inclusive, o especialista já realizou, nesta unidade, 19 vezes este tipo de trabalho.

Contrariando a literatura mundial, que indica sobrevivência de um em cada cinco de siameses operados, no Materno Infantil os números chegam a 50%.

Meninas

Juntas, as meninas pesam 3,798 kg. Em quadro estável, elas nasceram com 36 semanas e vão iniciar uma dieta via oral.

Segundo o médico, referência nesse tipo de cirurgia, ainda não há data para a separação, dada a sua complexidade. A expectativa do cirurgião é de que esta aconteça em cerca de um ano. Apesar de ter sido eleito, Zacharias se comprometeu a priorizar os casos complexos e emergenciais, como as doenças raras e as más formações.