Novas vistorias miram obras no Setor Jardim Goiás

Vereadores fazem terceira etapa de diligências para verificar se construtoras cumpriram prazo para iniciar empreendimentos. Prefeitura já extinguiu alvarás de nove edificações

Em um dos terrenos já vistoriados tem apenas mato | Marcello Dantas

Em terreno já vistoriado, no Jardim Goiás, há apenas matagal | Marcello Dantas

Novos empreendimentos em Goiânia serão vistoriados pelos integrantes da CEI das Pastinhas, da Câmara Municipal de Vereadores, na tarde desta quarta-feira (28). Na terceira etapa da fiscalização estão obras localizadas no Setor Jardim Goiás.

A intenção é verificar se construtoras cumpriram o prazo de dois anos, a partir da emissão do alvará de construção, para iniciar a obra, conforme o Código de Obras e Edificações do Município.

A Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Habitação (Seplanh), já extinguiu alvarás de nove empreendimentos na capital por desobediência à lei. A maioria das áreas fica naquela região e estavam sem nenhum sinal de obra. Na última visita, em 21 de outubro, foi possível constatar que em alguns locais havia matagal. Outros estavam sendo usados como galpão para guardar materiais de construção.

Entre eles estão terrenos de Grupo Flamboyant, do empresário Lourival Louza Júnior, e da Orca Construtora e Incorporadora, do senador Wilder Morais (PP).

O Código de Obras prevê que é preciso concluir toda a fase de fundação, como a perfuração e concretagem até o chamado bloco de transição ou vigas baldrames, para a liberação da Certidão de Início de Obra. Engenheiros da Câmara de Vereadores vão acompanhar a diligência.

Leia mais:
Ilézio Inácio será ouvido no dia 6 de novembro
CEI das Pastinhas: Lourival Louza é convocado pela quarta vez
“Prefeitura tem interesse nas investigações”, diz líder da base
Aprovada convocação do senador Wilder Morais para depor em CEI
Santana afirma que construtoras formam “quadrilha” 
Sócio de Ilézio em empreendimento, Friboi pode ser convocado na CEI das Pastinhas
Ex-prefeito teria vendido áreas para empresa espanhola por R$ 13 milhões
Ex-secretário desmente diretor da Seplam em depoimento à CEI das Pastinhas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.