Nova diretoria da Fecomércio se reúne com José Eliton e presidente destaca conquistas

Na ocasião foram tratadas demandas de interesse dos comerciantes

Reunião entre nova diretoria da Fecomercio-GO e governador José Eliton, no Palácio das Esmeraldas

O presidente da Federação do Comércio do Estado de Goiás (Fecomercio-GO), Marcelo Baiochi, juntamente com a nova diretoria da entidade, se reuniu, nesta segunda-feira (25), com o governador de Goiás, José Eliton. Na ocasião, foram tratadas as demandas de interesse da categoria.

Baiochi saiu satisfeito do encontro e afirmou que alguns pedidos apresentados já foram atendidos. A principal conquista diz respeito a cobrança do do ICMS relativo à diferença entre a alíquota interna e a interestadual, o chamado Difal.

“Já saímos com a promessa de que o Difal não alcançará o setor calçadista e que a Sefaz já iniciará um estudo para que as micro e pequenas empresas de faturamento até R$ 360 mil também não sejam obrigadas a cumprir o Difal, que sejam liberadas desse ônus”.

O presidente da Fecomércio-GO ressaltou o diálogo aberto com o governo estadual e diz que a parceria tem se consolidado. “Estamos caminhando para uma parceria cada vez mais forte com o governo do estado de Goiás”, declarou.

Duarante o encontro, o governador José Eliton destacou avanços importantes no setor de empresarial com foco no equilíbrio das contas públicas. “Sem esse nós não temos condições de realizar qualquer outro tipo de política pública. As demais políticas públicas colapsam se não tivermos um Estado saudável financeiramente”, disse.

“A convergência, o diálogo e o respeito é o melhor caminho para encontrarmos soluções para os problemas que se apresentam”, frisou José Eliton.

O ex-govermador Marconi Perillo, que também estava presente, destacou o diálogo mantido em seus governos com o setor produtivo empresarial. “Eu nunca ouvi durante esse tempo todo que fui governador algum líder empresarial gritando, fazendo discurso pra platéia, populista contra o governo”, disse.

“Ele (governador José Eliton) não vai fazer discurso demagógico para agradar platéia, dizendo que vai fazer ‘isso e aquilo’. Ele e eu somos adeptos a prática da conversa, do diálogo e é isso que deve permanecer”, enfatizou o ex-governador.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.