Nova CNH digital é aprovada em definitivo

Texto estabelece taxa de R$ 189,91 para impressão da Carteira Nacional de Habilitação em papel e de R$ 171,59 para o modelo eletrônico

Com votos contrários de oito integrantes da bancada de oposição à base governista, o Plenário aprovou em definitivo, nesta sexta-feira (22/12), o projeto de autoria do governador Marconi Perillo (PSDB), que institui e regulamenta a produção e expedição da Carteira Nacional de Habilitação Eletrônica (CNH-e), mais conhecida como “CNH digital”. A matéria altera os valores das taxas alusivas aos serviços de expedição e renovação de CNH.

Votaram, portanto, contra à matéria os deputados: Humberto Aidar (PT), José Nelto (PMDB), Delegada Adriana Accorsi (PT), Major Araújo (PRP), Isaura Lemos (PCdoB), Bruno Peixoto (PMDB), Paulo Cezar Martins (PMDB) e Luis Cesar Bueno (PT).

O autógrafo de lei será encaminhado agora ao chefe do Poder Executivo para sanção ou veto.

A nova CNH atende resolução editada pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) e permite ao motorista requisitar a confecção da carteira em papel moeda ou por meio eletrônico. Ela terá requisitos de segurança e estabelece taxa de R$ 189,91 para impressão em papel e de R$ 171,59 para o modelo eletrônico. Para obter as duas modalidades, o condutor terá de desembolsar taxa única de R$ 199,91. O projeto aprovado durante as sessões extraordinárias modifica os valores da Tabela Anexo III da Lei 11.651, de 26 de dezembro de 1991.

Deixe um comentário