Nova CNH digital é aprovada em definitivo

Texto estabelece taxa de R$ 189,91 para impressão da Carteira Nacional de Habilitação em papel e de R$ 171,59 para o modelo eletrônico

Com votos contrários de oito integrantes da bancada de oposição à base governista, o Plenário aprovou em definitivo, nesta sexta-feira (22/12), o projeto de autoria do governador Marconi Perillo (PSDB), que institui e regulamenta a produção e expedição da Carteira Nacional de Habilitação Eletrônica (CNH-e), mais conhecida como “CNH digital”. A matéria altera os valores das taxas alusivas aos serviços de expedição e renovação de CNH.

Votaram, portanto, contra à matéria os deputados: Humberto Aidar (PT), José Nelto (PMDB), Delegada Adriana Accorsi (PT), Major Araújo (PRP), Isaura Lemos (PCdoB), Bruno Peixoto (PMDB), Paulo Cezar Martins (PMDB) e Luis Cesar Bueno (PT).

O autógrafo de lei será encaminhado agora ao chefe do Poder Executivo para sanção ou veto.

A nova CNH atende resolução editada pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) e permite ao motorista requisitar a confecção da carteira em papel moeda ou por meio eletrônico. Ela terá requisitos de segurança e estabelece taxa de R$ 189,91 para impressão em papel e de R$ 171,59 para o modelo eletrônico. Para obter as duas modalidades, o condutor terá de desembolsar taxa única de R$ 199,91. O projeto aprovado durante as sessões extraordinárias modifica os valores da Tabela Anexo III da Lei 11.651, de 26 de dezembro de 1991.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.