Balestra rechaça nova candidatura de Sandes Júnior à Prefeitura de Goiânia

Deputado federal diz que melhor caminho para o PP é o de apoiar candidato da base de Marconi Perillo. O mais forte seria o do tucano Jayme Rincon, presidente da Agetop

Roberto Balestra avalia que PP deve apoiar nome da base aliada | Foto: Marcello Dantas

Roberto Balestra avalia que PP deve apoiar nome da base aliada | Foto: Marcello Dantas

O deputado federal Roberto Balestra (PP) avalia como inapropriada uma nova candidatura do pepista Sandes Júnior à Prefeitura de Goiânia em 2016. Segundo ele, o colega de partido e de plenário, na Câmara dos Deputados, já teve oportunidades anteriormente. “Seria mais próprio o apoio a um candidato da base [do governador Marconi Perillo, PSDB], pois teríamos até mais peso e condição de ocupar espaço maior, ou laçando o vice, pois o partido tem outros nomes”, relatou, em entrevista nesta segunda-feira (15/6), no Cetro Administrativo do governo estadual.

E quem seria o pré-candidato mais forte? O tucano Jayme Rincon, presidente da Agência Goiana de Transportes e Obras Públicas (Agetop). “Mostrou que é grande administrador e está aí fazendo pelo município de Goiânia o que a própria prefeitura não tem condições de fazer. E mostrou que tem capacidade política quando se envolveu na eleição [da presidência] da Câmara Municipal”, disse, referindo-se à vitória do tucano Anselmo Pereira, no fim do ano passado. Até então, nenhum vereador oposicionista havia sido eleito.

Sucessão estadual

Em relação à sucessão no governo estadual em 2018, Roberto Balestra analisa que o nome do vice-governador José Eliton (PP) é o mais natural para a disputa. “Sei que se Marconi for candidato a algum cargo ele será o governador. Sendo assim, é normal que ele dispute a reeleição, é um direito dele.”

Recentemente José Eliton tem feito agenda positiva lançando obras e entregando benefícios pelo interior. As ações têm sido divulgadas de forma massiva nas redes sociais. No domingo (14), o vice participou da eleição do novo diretório estadual do PSDB e disse que nunca foi convidado a filiar-se ao partido do governador oficialmente. “Na verdade, só recebo esse convite pela imprensa”, brincou, completando que é o presidente do PP goiano e pretende continuar sendo.

José Eliton também é titular da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Científico e Tecnológico e de Agricultura, Pecuária e Irrigação (SED).

A mudança de legenda não é vista como necessária por Roberto Balestra. Mas o deputado acredita que, pelo histórico, Marconi Perillo deve pedir a filiação ao ninho tucano. Como exemplo, citou a intenção do hoje deputado federal Célio Silveira (PSDB) ao pleitar a presidência da Assembleia Legislativa pelo extinto PFL. “Ele teve que passar para o PSDB para ser [candidato a] presidente, e o governador era o Marconi. Eu não sei, pode ser que tudo isso tenha uma relação.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.