“Nosso objetivo é fazer com que Goiás seja referência nessa área”, diz Lúcia Vânia

Secretária fala sobre investimentos para humanizar sistema socioeducativo e recuperar jovens para sociedade, e outros projetos em andamento na pasta 

Foto: Lívia Barbosa | Jornal Opção

A titular da Secretaria de Desenvolvimento Social, Lúcia Vânia (sem partido), falou ao Jornal Opção sobre seus próximos passos no comando da pasta. Para a ex-senadora, uma das apostas para obter sucesso em sua gestão será trabalhar em parceria com outras secretarias e com o setor privado.  “Eu não acredito que a falta de recursos impede você de avançar, principalmente na área social”, assegurou.

“Já estamos em entendimento com a Saúde, com a Segurança Pública, e estamos acertando também com a secretaria de Indústria e Comércio. Com isso, eu consigo com cada órgão ter um pedacinho de recurso”, explica a ex-senadora.

Outro cuidado da secretária é adequar a secretaria aos Ministérios, que têm passado por modificações profundas.  “Estamos adequando a área do trabalho ao novo modelo do Ministério do Trabalho. Temos essa preocupação porque hoje a assistência social, os programas sociais, são políticas públicas que dependem das três esferas de Governo: União, Estado e Municípios”, explica. De acordo com Lúcia, a próxima etapa é alinhar esse trabalho com os municípios.

Peculiaridades da pasta

Lúcia Vânia afirma que o Desenvolvimento Social é uma secretaria muito ampla, que envolve a pasta do trabalho, a pasta da Justiça, dos Direitos Humanos, e a pasta da Assistência Social propriamente dita. “A primeira coisa que eu fiz foi ordenar a secretaria dentro dessas vertentes, porque os servidores estavam espalhados em diversos blocos, então a pessoa chegava e tinha dificuldade de encontrar aquilo que precisava”, detalha.

Segundo ela, uma de suas primeiras ações foi reativar convênios. “Nós tínhamos convênios na ordem de R$23 milhões para o socioeducativo. Então formamos uma força-tarefa para apoiar o socioeducativo que estava precisando de uma ação rápida”, explica. “Os contratos de alimentação, higiene, água, enfim, toda a estrutura estava precisando de uma ação rápida, por isso fizemos essa força tarefa e logo reativamos os convênios”, complementa.

Socioeducativo

“Na última semana assinamos ordens de serviço para a retomada de três obras importantes do socioeducativo em Itumbiara, Itaberaí e Porangatu.  Isso significa umas 165 vagas a mais para o socioeducativo, o que representa para a gente a certeza de que não vamos ter superlotação em nenhuma das casas”, comemora a secretária, que pretende mudar inteiramente a orientação dentro dessas casas.

Ela adianta que os adolescente, crianças e jovens terão ensino em tempo integral, esporte e capacitação. “O nosso objetivo é fazer com que Goiás seja referência nessa área, então é um área prioritária para o governador e estamos dedicando todo o nosso esforço, primeiro para socorrer as emergências e depois para implementar o trabalho, o que significa humanizar essas casas e ao mesmo tempo recuperar esse jovens para sociedade”, defende.

Combate à violência contra a mulher

Em parceria com a Segurança Pública, a pasta trabalha na reativação do Pacto Goiano de Combate à Violência Contra a Mulher, que deve ser lançado ainda este mês. Na ocasião, a SSP vai apresentar um aplicativo próprio para a mulher relatar situações de insegurança. “Também será feito um trabalho junto aos policiais civis e militares para que eles conheçam profundamente a lei”, diz Lúcia Vânia.

“Nós vamos, em parceria com o Tribunal de Justiça, fazer toda uma divulgação da lei nas escolas. Então é todo um trabalho para alertar a sociedade que o combate à violência contra a mulher não é uma questão só do governo, é uma questão de toda a sociedade”, defende a titular do Desenvolvimento Social.

Atenção à pessoa com deficiência

Animada, a secretária também fala sobre o trabalho que está sendo feito em relação à pessoa com deficiência. “Nossa equipe já fez viagens no Eixo-Anhanguera e detectou uma série de problemas na condução dos deficientes. Agora vamos fazer uma audiência pública na Câmara dos Vereadores, vamos convidar as pessoas encarregadas dos transporte e debater o que pode ser melhorado”, destaca.

“Na próxima semana, também vamos procurar a Prefeitura de Goiânia para estabelecer uma meta, um número de quilômetros de calçadas acessíveis, e tentar fazer uma premiação para aqueles órgãos públicos e privados que se adequarem à acessibilidade”, anuncia Lúcia. “Todos esses projetos que já foram iniciados, as parcerias também. Estamos também elaborando uma série de projetos para apresentar em Brasília”, finaliza a ex-senadora, que pretende fazer uma revolução no Desenvolvimento Social em Goiás.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.