No quesito permeabilidade do solo, revisão do Plano Diretor não apresenta o que é “melhor para a cidade”

Especialista comenta que documento não oferece soluções para que aproveitamento da água da chuva, de fato, aconteça

Foto: Reprodução/Internet

Conforme mostrado pelo Jornal Opção, a conselheira do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Goiás (CAU-GO), Maria Ester, conversou com a reportagem onde destacou algumas das principais deficiências contidas na revisão do Plano Diretor entregue pela prefeitura de Goiânia à Câmara Municipal.

O documento tramita no Legislativo onde será apreciado pelos parlamentares da Casa. Lá, a proposta do Executivo tende a ser amplamente debatida ao logo do segundo semestre do ano. No entanto, alguns pontos, tidos como “fundamentais” para o desenvolvimento da cidade a médio e longo prazo, já são questionados por especialistas e vereadores.

É o caso do trecho referente a permeabilidade do solo. Segundo a arquiteta e urbanista, esse tópico foi amplamente estudado pelos profissionais do Conselho. No entanto, a revisão do Plano não apresenta, em sua avaliação,  aquilo que é “melhor para a cidade”.

“O ideal seria trazer um modelo de construção de ruas, desenho de calçadas e outras soluções, inclusive para construções de casas e prédios, que permitam que a permeabilidade do solo e o aproveitamento da água da chuva, de fato, aconteça”, explica.

O que se tem no documento são orientações generalizadas como: “Incentivo a usos do solo diversificados, tornando o serviço, o lazer e a moradia acessíveis ao pedestre, de forma a potencializar a interação social; (…) ocupação do solo com o objetivo de dar suporte e dinamizar o desenvolvimento da metrópole regional”.

A prefeitura de Goiânia foi procurada para comentar as observações da especialista, no entanto, não respondeu os questionamentos feitos pela reportagem. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.