Mendanha tem agenda com Osvaldo Pereira, preso em 2016 sob acusação de extorsão; matéria saiu no Fantástico

Pereira já havia sido flagrado na tentativa de vender horário eleitoral do PSL em 2006, ano em que presidia a sigla e era candidato ao governo estadual

Gustavo Mendanha (MDB) e Osvaldo Pereira, em Minaçu, norte goiano | Foto: Vídeo/Reprodução

Após declarar estar em processo de desfiliação do MDB devido a aliança com o DEM, o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (MDB), faz visitas no interior do Estado na busca da consolidação de apoio para 2022. 

Em uma das agendas, que ocorreu no domingo, 26, quando passou por Minaçu, localizado no Norte goiano, Mendanha se reuniu com Osvaldo Pereira. Também conhecido como Osvaldinho Preto, ele foi flagrado na tentativa de tentar vender o horário eleitoral do PSL, na campanha de 2006. Dez anos depois, e preso em 2016 por extorquir clientes com dívida imobiliária em Niquelândia.

Em um vídeo divulgado nas redes sociais, que foi gravado por um amigo do prefeito de Aparecida, Mendanha se posiciona ao lado de Pereira e afirma que está no Norte goiano em visita a cidades. No momento, ele saía de Minaçu e se dirigia a Porangatu, ao após agenda com Osvaldinho Preto.

Na época presidente do PSL em Goiás, o candidato ao governo do Estado de 2006, Osvaldo Pereira, foi flagrado pelo “Fantástico”, da TV Globo, na tentativa de vender o espaço do partido no horário eleitoral gratuito. Ex-diretor geral do Procon Goiás, na época, Pereira afirmou que só o povo poderia julgá-lo. Na conversa com a emissora, por meio do repórter Eduardo Faustini, que havia se apresentado como um empresário qualquer com intenção de compra, Osvaldo teria afirmado ter comprado o partido.

“Partidos emergentes a gente compra, na realidade. Você sabe muito bem disso. Foi isso o que eu fiz. Então desculpa a expressão que eu vou usar, mas é essa mesmo: eu sou o dono do partido lá”, disse, além de ter acrescentado diversas vezes que os horários políticos poderiam ser utilizados com o fim que o suposto empresário quisesse.

Após o caso ir a público, Osvaldo chegou a dizer que toda a situação da venda teria sido armada por um ex-prefeito de Anápolis. A negociação, de acordo com o ex-presidente do PSL, tinha fim de ajudar a campanha financeiramente.

Já em 2016, quando era presidente da Câmara Arbitral de Mediação do Estado de Goiás (Camego), Pereira foi preso em uma operação deflagrada pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO), sob acusação de extorquir clientes com dívidas em uma imobiliária em Niquelândia, no Norte goiano. Na época, de acordo com o órgão, as pessoas que compraram lotes de determinada imobiliária vinham sendo notificadas para negociar dívidas com a Camego, mas, após os acordos, acabavam ameaçadas para pagar um valor extra que correspondia a 20% do que deviam.

Veja vídeo gravado por Mendanha, em Minaçu:

https://youtu.be/M-YEIyzIA5o

Uma resposta para “Mendanha tem agenda com Osvaldo Pereira, preso em 2016 sob acusação de extorsão; matéria saiu no Fantástico”

  1. Avatar Josuelina Carneiro disse:

    “Malfeitos” são divulgados mas logo depois esquecidos. Só reaparecem quando às eleições estão próximas. Quem tem passado que o condena, deve estar preparado para o que der e vier. Na política, é um salve-se quem puder.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.