Netflix apela pela manutenção do especial de Natal do Porta dos Fundos no STF

Plataforma alega que liminar vai de encontro às decisões proferidas anteriormente e que é inconstitucional restringir a liberdade de expressão, de criação e desenvolvimento artístico

Porta dos Fundos chegou a ter sede atacada em razão do polêmico especial | Foto: reprodução

A Netflix recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para manter o especial de Natal produzido pelo grupo de comédia Porta dos Fundos no ar. Conforme mostrado pelo jornal Estadão, a decisão foi do desembargador Benedicto Abicair, da 6ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

O Estadão mostrou ainda que a Netflix alegou que a liminar vai de encontro às decisões proferidas anteriormente e que é inconstitucional restringir a liberdade de expressão, de criação e de desenvolvimento artístico. O STF ainda não se posicionou sobre o pedido.

Conforme mostrado pelo Jornal Opção a Justiça decidiu, em segunda instância, retirar o especial de Natal da Netflix. desembargador considerou ser “adequado e benéfico, não só para a comunidade cristã, mas para a sociedade brasileira, majoritariamente cristã, até que se julgue o mérito do Agravo, recorrer-se à cautela, para acalmar ânimos, pelo que concedo a liminar na forma requerida”.

O especial mostra um Jesus gay e foi alvo da fúria de grupos religiosos e conservadores. Um coquetel molotov chegou a ser arremessado na entrada da produtora do especial de Natal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.