Sem Ciams ou Upa, moradores do Jardim América sofrem sem atendimento médico

Reforma iniciada em 2017 transformaria antigo Ciams em UPA maior e mais equipada, entretanto, em abril de 2019, obras estão longe de serem concluídas

Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Quem mora no Jardim América ou regiões próximas vem enfrentando dificuldades na hora de receber atendimento médico. Isso, porque o Centro Integrado de Atenção Médico Sanitária (Ciams) que funcionava no setor está fechado para reforma desde o fim de 2017.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a reforma tem por finalidade ampliar o centro, transformando-o em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Assim resolveria grande parte das urgências e emergências, reduzindo a demanda por internação hospitalar.

O problema é que a obra, que estava prevista para durar 180 dias – de acordo com informações publicadas no site da prefeitura -, perdura até hoje, fazendo com que os pacientes tenham que procurar atendimento em outras unidades, muitas vezes distantes de suas casas.

Em outubro de 2017, a SMS informou que transferiria as atividades do Ciams Jardim América para a unidade do Novo Horizonte, que estava fechada desde 2013. A realidade, no entanto, é que os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) estão tendo que se deslocar para o Cais de Campinas ou para o Ciams do Setor Pedro Ludovico.

Realidade

A Fernanda Vieira mora no Jardim América há oito meses. Desde que se mudou para o bairro, precisa se deslocar para unidades mais distantes para encontrar atendimento. Ela tem um filho pequeno e conta dificuldades que vem enfrentando: “Meu filho recentemente teve a doença mão-pé-boca, e teve que ir para Campinas, porque aqui a gente não consegue”. E acrescentou: “Vacinas também têm que ser em Campinas ou no Universitário, se esse aqui fosse inaugurado, seria uma mão na roda”.

Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Já a Lurdes Monteiro, uma moradora mais antiga do bairro, reclama que as obras estão paradas, “só levantaram as paredes e acho que não estão trabalhando”. Ela afirmou, ainda, ao Jornal Opção, que usava com freqüência os serviços da unidade de saúde, mas que agora não sabe nem onde procurar atendimento. “Está fazendo falta, porque aí [Ciams Jardim América] atendia muita gente, disseram que iriam aumentar, mas começaram e não terminaram”, lamentou.

Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

“O atendimento era mais ou menos”, reclamou a Delma Ferreira, outra moradora do Jardim América. Segundo ela, apesar dos problemas, os pacientes tinham para onde recorrer, mas, agora, precisam ir para o Cais Pedro Ludovico, e nem sempre são atendidos.

Os idosos são os mais prejudicados com os atrasos da obra. O senhor Augusto Cavalcante, por exemplo, mora ao lado do antigo Ciams. No entanto sofre quando precisa ser atendido, pois tem dificuldades até mesmo para se locomover.

Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

De acordo com a SMS, a UPA Jardim América será maior do que o antigo Ciams que funcionava no local, com uma ampliação de 1.144,73 m² e área total que atingirá 2.216,45 m². Mas enquanto isso não se realiza, o que se vê é um prédio cheio de entulho e mato, longe ainda de chegar à fase final de conclusão.

Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.