Natália Pasternak, pesquisadora da USP, reitera a ineficácia da cloroquina no tratamento contra covid-19

Durante a CPI da Pandemia, microbiologista adotou um tom crítico ao falar sobre o incentivo feito pelo governo federal ao uso do medicamento

Natália Pasternak, microbiologista e pesquisadora da USP, durante a CPI da Pandemia.

Na manhã desta sexta-feira, 11, durante sua fala inicial na CPI da Pandemia, a microbiologista e pesquisadora da Universidade de São Paulo (USP), Natália Pasternak, foi crítica ao reiterar a ineficácia da cloroquina no tratamento contra a covid-19. Segundo ela, não existem evidências científicas que comprovem a eficácia do medicamento, sendo que ele falhou em diversos testes aos quais foi submetido. Ela também afirmou que o remédio em questão não funciona em células do trato respiratório, não funcionou em testes com camundongos e nem em macacos. Pasternak chegou a ironizar o episódio em que o presidente Jair Messias Bolsonaro foi fotografado correndo atrás de uma ema com uma caixa de cloroquina, dizendo que: “o medicamento só não foi testado nesses animais porque eles fugiram”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.